Clique para ver a capa ampliada

EDIÇÃO 94
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 ENSAIO FOTOGRÁFICO
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 AGITO
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 CLICK
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNACIONAIS
 INTERNET
 MODA
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 TRIBUTO
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA
 

Acústico do Rei dá barulho

Silvia Ruiz

Tony Bellotto (acima), um dos convidados de Roberto Carlos, tocou com ele “É Preciso Saber Viver”

Era bom demais para ser verdade: um Acústico MTV com o rei Roberto Carlos, o pai de todos os roqueiros brasileiros. Mas a Rede Globo acabou com a festa dos fãs e, depois de ásperas negociações, disse um sonoro não à emissora musical, ao fim de uma reunião conjunta. Portanto, a menos que as discussões entre as emissoras sejam retomadas, o público vai ter de se contentar com o CD que será distribuído pela Sony e alguns videoclipes extraídos do show gravado no Rio na quarta-feira 10 e na quinta-feira 11.

Desde os primeiros anúncios de que a MTV planejava gravar o programa com Roberto, a Globo, que detém com exclusividade a imagem do artista, já dava sinais de que não iria liberar seu passe. A MTV peitou a gigante Globo, e levou o projeto adiante. O empresário do Rei, Dody Sirena, intermediou o diálogo entre os diretores dos dois canais para que o impasse terminasse. Chegou-se a cogitar da possibilidade de uma exibição conjunta. Mas no dia da gravação da primeira parte do Acústico, a Globo tentou forçar a entrada de três câmeras para gerar imagens próprias, sob comando do diretor Roberto Talma. A MTV barrou os caminhões com equipamentos na porta do estúdio. Foi o estopim para a decisão final da Rede Globo: o programa não teria permissão para ir ao ar.

Enquanto MTV e Globo brigavam nos bastidores, o Rei, com o blazer azul que ganhou de Maria Rita, fazia suas exigências, como a troca da luz roxa e a inversão da ordem de entrada das músicas

Enquanto a briga acontecia nos bastidores, Roberto Carlos mantinha-se afastado dos detalhes da queda-de-braço para cuidar das costumeiras exigências de suas apresentações. Entre outras coisas, fez a produção acabar com a iluminação roxa, trocou o repertório e a ordem das músicas diversas vezes – até um numerólogo teria sido chamado para ajudar na escolha – e passou horas decidindo o que vestir. Por fim, subiu ao palco com um blazer azul-marinho, presente de Maria Rita, cantou 17 músicas, duas delas com participações especiais de Samuel Rosa, do Skank (“É Proibido Fumar”), e do titã Tony Bellotto (“É Preciso Saber Viver”). Mas, pelo jeito, somente os 150 felizardos que foram convidados para a gravação vão poder guardar na memória esse momento histórico de Roberto Carlos. Aos simples mortais, resta torcer para que um dia Globo e MTV façam as pazes para que o Acústico possa ser saboreado na íntegra.

 

 

O repertório do show que não será exibido
1 - “As Curvas da Estrada de Santos” (1969)

2 - “Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos” (1971)

3 - “Além do Horizonte” (1975)

4 - “Jesus Cristo” (1970)

5 - “Todos Estão Surdos” (1971)

6 - “O Calhambeque” (1964)

7 - “Eu te Amo, te Amo, te Amo” (1968)

8 - “É Proibido Fumar” (1964)

9 - “Por Isso Corro Demais” (1967)

10 - “Detalhes” (1971)

11- “Olha” (1975)

12 - “Emoções” (1981)

13 - “Eu te Amo Tanto” (2000)

14 - “O Grude” (2000)

15 - “Parei na Contramão” (1962)

16 - “É Preciso Saber Viver” (1974)

17 - “Eu Quero Apenas” (1974)

 

<< ÍNDICE DE URGENTE

RUNAS
VIDENTE
NUMEROLOGIA
TARÔ ONLINE
HORÓSCOPO
 
ENQUETE
Você acha que a Globo deve permitir a exibição do Acústico do Roberto Carlos pela MTV?
• Sim
• Não
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O que você pensa da separação de Eliana e Justus?
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ÁGUA NA BOCA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2001 Editora Três