CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 CARNAVAL 2001
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 EXCLUSIVAS
 INTERNACIONAIS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA
 

O homem do baú foi lá

André Durão
No desfile, Silvio parecia estar na tevê. “Eu não mereço tudo isso”, disse Silvio

A rotina foi quebrada no barracão da escola Tradição, na zona portuária do Rio, na noite de sábado 24. De um Passat cinza, desembarcou ali às 23h o empresário Silvio Santos. Com motorista e seguranças, foi conhecer o carro abre-alas em que desfilaria no domingo 25, na Marquês de Sapucaí, pela escola que o escolheu como enredo.

Vinte minutos bastaram para que se emocionasse. “Não mereço tudo isso”, disse para o carnavalesco Orlando Júnior. As arquibancadas e camarotes do sambódromo provaram o contrário. Do alto do carro alegórico “O Homem do Baú”, o apresentador deu seu show particular, transformando as arquibancadas num gigantesco auditório.

André Durão/Carol Feichas

COM O POVO Na concentração, Silvio não esperou a escada para subir no carro. Depois, trinta seguranças o levaram até o Juizado de Menores, perto da Sapucaí, onde esperou pelo desfile. Lá cumprimentou fãs (abaixo).

O domingo foi duplamente inédito. O dono do SBT jamais havia subido num carro alegórico. E nunca fizera seu programa, com colegas de trabalho, ao vivo pela Rede Globo. Com o samba na ponta da língua, parecia estar na tevê. Distribuiu sorrisos e acenou para 80 mil pessoas em 80 minutos de desfile.

A chegada de Silvio foi tumultuada devido ao assédio da imprensa e do público. Cerca de 30 seguranças conduziram-no do Passat cinza com que chegou à avenida até o Juizado de Menores, perto da concentração das escolas, onde esperou pelo início do desfile.

Lá, posou para dois fotógrafos, ao lado de Hebe Camargo e Gugu Liberato, também destaques na Tradição. “Agora estou entregue a vocês. Façam o que quiserem”, disse o apresentador a uma diretora da Tradição. Levado para a concentração, Silvio não esperou pela escada para subir no carro. “Não preciso de escada, sou garotão”, disse.

Foi numa conversa em julho do ano passado que Silvio Santos e o presidente da Tradição, Nésio Nascimento, selaram uma parceria que começou a se formar há quatro anos. Escolhido para ser homenageado, Silvio ouviu Nésio pedir sugestões para o desfile.

A resposta mostrou que agradá-lo não seria difícil. “Cada um sabe fazer bem o seu papel. Façam o desfile que eu faço meus programas.” Desde a escolha do samba, em outubro, a Tradição ganhou inserções diárias de 2 minutos e 35 segundos. Nos meses que antecederam o Carnaval, foram dez inserções diárias durante a semana e 20 aos domingos. Os integrantes da escola estiveram em todos os programas de auditório do SBT, que bancou passagens e hospedagem para 30 componentes.

André Durãol
Longe do tumulto, Iris Abravanel (de vestido), mulher do empresário, manda um abraço para o marido

Silvio foi fundamental para reunir seus colegas de trabalho para o desfile. De Gugu Liberato a Hebe Camargo, passando por Ratinho, Babi e Carla Perez, todos desfilaram. “Fui convidada pelo Silvio, através do Gugu, e não poderia faltar a essa homenagem”, disse Hebe, fantasiada de colombina estilizada. Carlos Massa, o Ratinho, estava agitado e confessou que quase desistiu de subir no carro alegórico. “Me caguei de medo de subir ali”, disse.

Gugu presenteou Silvio com o figurino que o empresário desfilou: um terno de shantung Dior prata fosco – tecido que custa R$ 300 o metro –, desenhado pela figurinista particular de Gugu, Márcia Maia. Foi com ele que Silvio brilhou no carnaval transmitido com exclusividade pela emissora de Roberto Marinho. “Já estava em tempo essa homenagem ao Silvio”, disse o apresentador do Domingo Legal.

André Durão/ Leandro Pimentel
No Juizado de Menores,
Silvio
posa com Gugu e
Hebe Camargo
antes do desfile: “Não poderia faltar a essa homenagem”, disse Hebe


Carlos Massa
, o Ratinho,
foi prestigiar o patrão e confessou que quase desistiu de subir no carro alegórico. “Tive medo de subir”, disse




A mangueirense Carla Perez disse

que foi uma das madrinhas da bateria
da Tradição para homenagear Silvio




Lombardi
, seu funcionário
mais antigo, chega na avenida
e é citado no samba- enredo


Babi
, apresentadora
do Programa Livre, reluzia
como uma das madrinhas da
bateria mas foi ignorada na
cobertura da Globo

Luís Edmundo Araújo

<< ÍNDICE DO CARNAVAL DO RIO DE JANEIRO

 


Horóscopo
TARÔ ONLINE

É fácil, rápido
e inspirado: experimente!
 
ENQUETE
Qual é o melhor carnaval do Brasil:
• Olinda
• Rio de Janeiro
• Salvador
• São Paulo
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O que você achou da disputa entre as mulheres siliconadas, como Luma de Oliveira, e as naturais, como Valéria Valenssa no carnaval 2001?

EDIÇÕES
ANTERIORES

ESPECIAIS
MULTIMÍDIA
BATE PAPO
ASSINATURAS
EXPEDIENTE
PUBLICIDADE
FALE
CONOSCO
ASSINE A
NEWSLETTER


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ÁGUA NA BOCA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2001 Editora Três