Edu Lopes

Aos 15 anos, Joana Prado, a Feiticeira, achava-se o patinho feio da turma. Na época, usava aparelhos nos dentes, era bastante magra, de pernas longas e finas. “O corpo estava mudando e tudo era desproporcional”, lembra o pai, o engenheiro civil Jair Prado.

A molecada do bairro onde morava mal tinha olhos para Joana. Depois que apareceu na tevê com véu no rosto, na Bandeirantes, há dois anos, seduzindo os adolescentes, conquistou uma legião de fãs. Aos 24 anos, construiu um corpo escultural, tirou o véu e é uma das mulheres mais desejadas do País.

Ano passado, quando fez uma sessão de fotos sem roupa para uma revista masculina, em Los Angeles, Joana deparou-se com um brasileiro ao chegar no aeroporto. “Ele se apresentou como um amigo, achei normal”, lembra. “A surpresa veio no dia seguinte.” Durante as fotos, numa casa afastada, lá estava o fã com uma lente fotográfica tentando registrar a nudez da modelo. “Na hora me assustei, mas foi engraçado. Não sei se era um voyeur ou um paparazzi”, lembra.

Agradecimentos: Boutique Lunare