CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Foco

O show da realidade na tevê

Divulgação

Sabrina: gincana ao vivo na Bandeirantes

Está dada a largada da corrida dos concorrentes ao programa No Limite, sucesso da Rede Globo, que – anotando médias sempre superiores a 40 pontos no Ibope -- consolidou no Brasil o formato dos “reality shows”. Até o fim do ano, pelo menos três outras emissoras lançam suas versões para o filão. A Bandeirantes já definiu a apresentadora, Sabrina Parlatore, e tem data prevista para estrear dia 2 de outubro.

A atração global apresentada por Zeca Camargo promove uma gincana de sobrevivência entre doze participantes, em uma praia deserta do Ceará. À medida que o final da série se aproxima, a tendência é a audiência estourar. Pelo menos foi o que aconteceu com o norte-americano Survivor, que inspirou No Limite. O penúltimo capítulo da série veiculada pela rede CBS anotou o dobro de audiência do primeiro, com 28 milhões de espectadores. Já o último episódio, transmitido na quarta-feira 23 de agosto, foi assistido por 50 milhões.

Enquanto a Globo não confirma a nova fase de No Limite, as outras emissoras começam a se mexer. Sílvio Santos, dono do SBT, está negociando uma co-produção com uma empresa holandesa, que mostrará a convivência de um grupo de pessoas em um ambiente ainda não definido. A princípio sem investir numa gincana entre os participantes, o programa será uma produção original e não uma versão brasileira do programa holandês Big Brother. Produzido nos Estados Unidos também pela CBS, Big Brother registra todos os passos de um grupo encerrado em uma casa, com eliminação sucessiva dos participantes.

O programa, que será apresentado na Bandeirantes de segunda a sexta por Sabrina Parlatore, traz uma idéia parecida com a de Big Brother. “Será um game show de eliminação, gravado dentro de uma casa”, diz Sabrina. “O diferencial do programa é que ele será ao vivo, impedindo especulações de quem será o vencedor”, revela Luiz Paulo Simonetti, diretor de novos projetos da emissora. Previsto para outubro, o programa – ainda sem nome – contará com a participação do público, que escolherá os eliminados através de telefone e internet.

Até o fim do ano, a TV Gazeta – que tem sinal aberto para o Estado de São Paulo e transmissão nacional via satélite – também deve colocar o seu “reality show” no ar. A produtora GPM, do apresentador do SBT Gugu Liberato, negocia com a emissora um programa que acompanhará a rotina de uma família confinada dentro de uma casa de vidro. “A idéia do projeto é explorar aspectos psicológicos dos participantes e não competitivos”, diz Homero Sales, diretor de projetos da GPM. A idéia do programa – que vai se chamar Casa de Vidro, foi inspirada em um projeto científico do pesquisador chileno Arturo Torres. Ele criou um espaço com paredes de vidro onde os membros de uma família se comunicam com o mundo externo através da internet.

Na paralela, a MTV dá continuidade ao seu 20 e Poucos Anos, que estreou um mês antes de No Limite. A série acompanha a rotina real de oito personagens, mas não explora a gincana e usa a linguagem dos seriados. Na quarta-feira 30, a emissora estréia nova fase da série, com outros oito participantes. (R.Z.)

 

 

 Cinema
Bilheteria
 Livros
 Música
 Televisão

Fique de olho

No Ibope
 Exposição
 Teatro
ENQUETE
O técnico da seleção brasileira, Wanderley Luxemburgo, deve ser demitido?
Sim
Não
FÓRUM
As denúncias da ex-amante podema afetar o desempenho do técnico Luxemburgo
à frente da seleção?

EDIÇÕES
ANTERIORES

ESPECIAIS
MULTIMÍDIA
BATE PAPO
ASSINATURAS
EXPEDIENTE
PUBLICIDADE
FALE
CONOSCO
ASSINE A NEWSLETTER


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três