CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA

por Marcelo Zanini

Eva Wilma

Beto Tchernobilsky
Eva Wilma, em 1978, nos bastidores da peça Esperando Godot. Hoje, ela viaja pelo sul do País com a peça Madame: estréia como produtora de teatro

A foto bem poderia ser dos bastidores de um filme de Charles Chaplin, mas foi tirada em 1978. O clima de “luzes da ribalta” escondia por trás da carregada maquiagem dois rostos brilhantes do teatro brasileiro: Eva Wilma e Lilian Lemmertz. As atrizes dividiam o camarim do Teatro Faap, em São Paulo, e ali repassavam texto, faziam os últimos ajustes de figurino e retocavam a pasta d’água. A peça era Esperando Godot, de Samuel Beckett, naquela montagem dirigida por Antunes Filho. “Foi um sucesso. Percorremos 17 capitais sempre com cadeiras lotadas”, lembra a atriz, que interpretou o personagem Wladimir. Lilian Lemmertz, que morreu em 1986, fazia Gogo. No espetáculo, Eva Wilma fez também sua estréia como produtora de teatro. Vinte e dois anos depois e mais de 40 de carreira, a atriz, 66, continua encantando nos palcos e nas telas. Ela faz temporada pelo sul do País com o espetáculo Madame, no qual interpreta Capitu, personagem de Machado de Assis, ao lado da atriz portuguesa Eunice Muñoz. Contratada da Rede Globo, seu último trabalho na emissora foi a elogiada atuação no seriado Mulher. Enquanto aguarda convites para as próximas produções da casa, Eva grava participação no quadro Tá no Papo do programa Gente Inocente, que irá ao ar em 15 de outubro.

 



| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três