CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA

Passarela

Um casal modelo
Belos e apaixonados, o catarinense Álvaro Jacomossi e a curitibana Isabeli Fontana, capa da primeira Vogue americana do século XXI, formam o par mais promissor do circuito internacional de moda

Marianne Piemonte, de Curitiba

Álbum de família
Isabeli Fontana e Álvaro Jacomossi no Central Park – Ele de skate e ela de patins

O catarinense Álvaro Jacomossi Júnior, 20 anos, 1,86m, tem corpo e currículo de fazer inveja a Paulo Zulu. Modelo desde os 16, trabalhou para quase todas as grifes nacionais. No último MorumbiFashion foi um dos modelos mais disputados por grifes como Ellus e Fause Haten. Fora do Brasil desde 1999, fez campanhas badaladas como a do perfume Dolce&Gabana. E estará nas passarelas da próxima temporada de desfiles do circuito Nova York-Milão-Paris, que começam no fim de setembro.

O brilho de Jacomossi ganhou mais força desde março. Ao seu lado, profissionalmente e na intimidade, ele tem uma das mais promissoras candidatas brasileiras ao estrelato do milênio: a curitibana Isabeli Fontana, 17 anos. Será dela o rosto que estampará a capa de janeiro de 2001 da Vogue americana, bíblia da moda internacional. Já tinha sido apontada pela revista como o rosto do novo milênio. E para cumprir a promessa de estrelato, a prestigiada publicação a presenteou com a primeira capa do século 21. Apontada pelo mundo da moda como uma das candidatas à sucessão de Gisele Bündchen no ano que vem, ela é uma das primeiras a perceber que namorar o tatuado garotão de praia pode resultar em muito mais que um singelo affair.

Mario Testino, um dos mais badalados fotógrafos do mundo, aposta no casal. Autor das fotos que colocaram Gisele Bündchen no mercado internacional, Testino acredita que os namorados Isabeli Fontana e Álvaro Jacomossi são um par perfeito para o mercado e que devem emplacar campanhas publicitárias no mundo inteiro. A começar por marcas como a Ralph Lauren e Calvin Klein, uma delas até por iniciativa do fotógrafo peruano. Com uma ponta de marotice, Jacomossi proclama-se o amuleto de Isabeli: “Sempre que eu vou junto aos castings, ela é escolhida!”. Quando Isabeli acompanhou o namorado na sessão de fotos dele para a Dolce&Gabana, também houve reação. “Quando o produtor nos viu juntos, disse que, se tivesse nos visto antes, teria mudado a campanha para colocar nós dois e não só ele”, conta a modelo.

Isabeli e Jacomossi estiveram juntos no Brasil na quarta-feira 9. Eles se conheciam dos tempos em que trabalhavam em São Paulo. Mudaram-se há cerca de um ano, quase na mesma época, para Nova York em busca de sucesso. Em março passado, Lica Kohalsch, da agência L'Equipe, foi para os Estados Unidos e atuou como cupido. “Fomos a um bar de rock e já combinamos de sair no dia seguinte”, conta Jacomossi. A saída foi uma sessão de malhação na academia do prédio onde mora Isabeli. Lá mesmo aconteceu o primeiro beijo. “Ele é o primeiro namorado que apresento para a minha família”, diz Isabeli. Da ginástica, esticaram a tarde de namoro no Central Park. Ele de skate e ela de patins.

Entre flashes para catálogos e desfiles de grifes internacionais, o casal se esforça para passar o máximo de tempo junto. “Num domingo, fizemos um churrasco no meu apartamento em Nova York, não é chique?”, contou a modelo. Enquanto ele cuidava da carne, ela fazia os acompanhamentos. “Ela deixou tanto tempo o arroz no microondas que derreteu a tampa do pote de plástico”, diverte-se o namorado. Apesar do recente relacionamento, os dois têm planos. “Estou esperando a Isa completar a maioridade para vivermos juntos”, diz Jacomossi. Isabeli faz 18 anos em 4 de julho de 2001. Quem está de olho nessa emancipação é Maribel Fontana, a mãe da modelo. “Sei que em breve ela estará fazendo fotos mais ousadas, mas prefiro que ela decida isso depois de completar 18 anos”, diz a mãe.

No que depender de David Cunnigham, diretor da agência IMG, que cuida da carreira da curitibana fora do País, estão contadas as últimas oportunidades da modelo tirar folgas, como no dia do churrasco a dois. Em menos de um ano, segundo Cunnigham, Isabeli Fontana estará no topo. “A agência aposta muito nela, acreditamos que ela será capaz de ocupar o lugar de Gisele Bündchen. É tão bonita quanto, só que tem mais carisma”, afirma o diretor da agência, a mesma de Gisele. Ele planeja todos os degraus dessa escalada. “Não permiti que ela fizesse a campanha de maquiagem do Versace, porque o fotógrafo não estava à altura da modelo”, diz. Foi ele também quem fechou a capa da virada do milênio da Vogue americana. A própria empresária de Gisele Bündchen, Mônica Monteiro, acha que a curitibana está no caminho certo. “É difícil afirmar, mas condições físicas e profissionais ela tem para ser a número um”.

Isabeli já realiza trabalhos recebendo o mesmo valor pago a Gisele Bündchen, cerca de R$ 40 mil. E as semelhanças entre o caminho traçado por ambas não ficam nas cifras. Fizeram juntas campanhas de Valentino e Versace. “Gisele foi única até agora e é difícil achar que alguém irá superá-la. Mas Isabeli tem talento e com certeza estará entre as grandes tops”, diz o estilista Carlos Miéle, que a contratou para suas campanhas da M.Officer – uma delas, pagando R$ 70 mil.

Para o namorado, a diferença entre sua escolhida e a atual eleita do mundo fashion, vai além. “Muitas meninas mudam ao chegar ao estrelato. Isabeli já é uma estrela mas continua moleca e não perdeu a humildade”, diz. O menino que cresceu pegando ondas na praia do Morro das Pedras, em Florianópolis, quer voltar para sua cidade e montar uma pousada. Qualquer semelhança com Paulo Zulu não é mera coincidência. E mostrando os músculos esculpidos no abdome, desafia: “Caiu a casa para o lado do Zulu, não é?”. Sorte de Isabeli.

 

Leia Também

Vitória dos Senna

Boninho, diretor de No Limite, na trilha do pai

Zeca Camargo dá o pulo do gato

Um casal modelo

No páreo das duas rodas

Estrela sem adereços

Dona Marlene e seus dois maridos

No ritmo do pop brasileiro

Dublês de auditório

Nicéa arregaça as mangas

O caubói magnata

Da telinha para a telona

A volta por cima de Mateus Carrieri



| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três