CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA

Revelação

A princesa do bambolê
Aos oito anos, Tatiana Rocha trabalha em programa infantil no SBT e consegue, de olhos vendados, se requebrar em aros de plástico

Carlos Henrique Ramos

Claudio Gatti
“Um dos meus sonhos é conhecer a Carla Perez. Ela mudou o meu destino’’
Tatiana Rocha

Tatiana Rocha tinha 5 anos quando o grupo É o Tchan invadiu os programas de televisão com o sucesso “Bambolê”. Hipnotizada pela coreografia, a baixinha não tirava os olhos do aparelho, tentando imitar os trejeitos da dançarina Carla Perez. A aquisição do CD aumentou as horas de treino. Faltava apenas o brinquedo para completar o cenário. De Natal, ganhou um bambolê dos pais, que estavam se divorciando. Tatiana sofreu com a separação. Vivia calada, sem vivacidade. Mas o brinquedo lhe devolveu a alegria e transformou-se em profissão. Hoje, aos 8 anos, é uma das atrações do Pequenos Brilhantes, programa comandado por Moacyr Franco, todos os domingos, no SBT. Seu cachê é de R$ 80,00 por participação. “A Tatiana pode ser uma grande estrela no futuro”, elogia Wilton Franco, diretor do programa.

Estudante da segunda série, a paulistana Tatiana nunca freqüentou escola de dança mas faz o que bem entende com o aro de plástico. Ela se apresenta até de olhos vendados. Sua última invenção, é requebrar com oito bambolês, ao mesmo tempo. Tatiana inicia o movimento com dois bambolês na cintura e os outros seis no chão. De dois em dois, a garota de 1,33m e 26 quilos alcança os arcos com as mãos, coloca-os nos quadris e segue bamboleando até atingir o total desejado. São 15 minutos de exercícios ininterruptos. Essas imagens irão ao ar no dia 27 deste mês. “Treinei muito para chegar a esse ponto”, diz ela. A princesa do bambolê tem vários sonhos. O primeiro é relançar o brinquedo no mercado, com uma fita de vídeo que revelará os segredos de sua capacidade motora. O outro é conhecer Carla Perez. Apesar de trabalharem na mesma emissora, as duas nunca se encontraram. “Meu destino mudou por causa dela”, diz Tatiana.

 

Leia Também

Em alto e bom som

Ana Paula Padrão: o desafio da repórter

A princesa do bambolê

Brincando com a lei

Com cara e coragem

Elza com pique total

Na idade da razão

Susto na madrugada

Nos embalos de Ruth Escobar

A volta do pagodeiro

 

ENQUETE
Quem é o maior ídolo do esporte no Brasil hoje?
Guga
Ronaldinho
Rubinho

EDIÇÕES
ANTERIORES

ESPECIAIS
MULTIMÍDIA
BATE PAPO
ASSINATURAS
EXPEDIENTE
PUBLICIDADE
FALE
CONOSCO
ASSINE A NEWSLETTER


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três