CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK
 BUSCA


Novela

Do palco para a tevê
Crias do teatro se destacam em elenco de novelas

Gabriela Mellão

As atrizes Júlia Feldens e Soraya Ravenle se destacam na novela Laços de Família

Por dez anos a Rede Globo imaginou
e o público quase acreditou que seria possível formar bons atores apenas dentro dos estúdios. Salvo algumas exceções, a teoria não vingou e a Escola de Formação da emissora carioca resumiu sua atuação ao acompanhamento dos artistas já contratados. Sem chocadeira própria,
a tevê passou a olhar com mais tenção
para as passarelas e para o mais certo celeiro de talentos: o teatro.

A novela das oito, Laços de Família, comprova a estratégia. Os inexperientes modelos Reynaldo Gianecchini e Paulo Zulu entraram com a beleza e as atrizes de teatro Júlia Feldens e Soraya Ravenle
com o talento. Júlia, com apenas três anos de palco – e Gerald Thomas e Antunes Filho no currículo –, brilha ao interpretar uma menina rebelde e desbocada.

Soraya, com mais experiência de vida e profissão – 35 anos de idade e nove papéis no teatro, entre eles o de protagonista de Dolores Duran, de Antônio de Bonis – não fica atrás. Faz o drama de uma mulher que sofre com a impotência do marido render ótimas cenas. “É claro que a formação é muito mais aprofundada no teatro”, diz Soraya, que também vê desafios na atual empreitada: “A tevê exige domínio técnico maior”, conta. Júlia completa: “É um exercício de agilidade”.

O próprio diretor da Rede Globo Wolf Maia confessa à Gente a constante procura por profissionais de teatro. “Quando quero uma boa performance, busco um ator que está saindo do palco”, diz. É verdade. Wolf Maya conseguiu trazer grandes nomes de teatro para a tevê, entre eles o premiado Luís Melo, que pode ser visto atualmente na novela O Cravo e a Rosa. Pupilo de Antunes Filho por dez anos, Luís tem propriedade para afirmar que hoje em dia qualquer pessoa pode trabalhar nas telinhas. “As cenas são curtas e bem dirigidas. Dá para tapear”, explica. “A dificuldade não está em entrar na tevê, mas permanecer nela”, conclui.

A visibilidade e a certeza de contas bancárias mais gordas no fim do mês
fizeram com que vários profissionais do palco seguissem a trilha de Luís Melo. Foi o caso, por exemplo, de Valderez de Barros (a Janete de O Rei do Gado, 1996), Ernani Moraes (o Jamanta de Torre de Babel, 1998) e Lu Grimaldi (a Leonora de Terra Nostra, 1999). Além de Regiane Arruda (Kiki Dupret) e Vanessa Geribeli (Lindinha), atualmente na novela O Cravo e a Rosa.

Elas prometem

 

 Cinema
Bilheteria
Livros
Eu, Malika Oufkir, Prisioneira do Rei
Geneton Moraes Neto
Música
Televisão

Fique de olho

No Ibope
Teatro


| ISTOÉ ONLINE | ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA |ÁGUA NA BOCA |EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE |
© Copyright 1996/2000 Editora Três