CAPA
 ÍNDICE
 BASTIDORES
 ENTREVISTA
 URGENTE
 QUEM SOU EU?
 IMAGENS DA  SEMANA
 DIVERSÃO & ARTE
 MODA
 AGITO
 ACONTECEU
 TRIBUTO
 CELEBRIDADE
 TESTEMUNHAS DO  SÉCULO 
 EXCLUSIVAS
 INTERNET
 CLICK 
 BUSCA

 

Ping-Pong

Wolf Maya

Gabriela Mellão

Beto Tchernobilsky
Wolf Maya: curso de formação de atores fora da Globo

O diretor que concebeu a Oficina
de Atores da Rede Globo e há dez
anos forma profissionais da telinha resolveu trabalhar para fora. Quando terminar de gravar Uga Uga, Wolf
Maya vai tirar 8 meses de férias para dedicar-se à elaboração do “Studio
Wolf – TV Escola”, o primeiro centro
de formação de profissionais para televisão da América Latina.

Como nasceu o projeto?
Há mais de 10 anos comecei a
Oficina de Atores da Rede Globo. Mas não
há tempo, interesse ou espaço para se criar uma escola de formação dentro da televisão. Então, pensei num projeto curricular.

Qual o diferencial?
A partir de 2001, será a primeira escola de televisão da América do Sul. O equipamento técnico é nosso grande empenho. Trazer todas as possibilidades de pré-produção, produção e pós-produção para tevê e cinema. Teremos, além disso, um trabalho ligado ao teatro, cujo representante é o ator e diretor Sérgio Mamberti.

Qual será a relação com a Globo?
Muito íntima. Não somos uma parte da TV Globo, mas queremos desenvolver possibilidades desses profissionais serem utilizados por ela, e por qualquer outra empresa de televisão e cinema no Brasil.

Vai concorrer com a Oficina da Globo?
Não. Nos últimos anos, a Oficina de Atores se voltou para outros interesses. A Oficina Permanente de Atores se dedica somente aos atores que estão prestando serviços para a TV Globo.

Faltam profissionais especializados em tevê?
Sem dúvida. Vejo profissionais com belíssima formação teatral que não se adequam à tevê. Para o ator é fundamental conhecer o processo de televisão.

Como vê a nova geração de atores?
Nesses último 10, 20 anos, houve uma glamourização da televisão. Os atores deixaram a experiência de teatro para segundo plano e isso resultou num buraco. Também existe uma tendência macunaímica dos brasileiros. No momento em que conseguem uma boa projeção, não estudam mais.

É importante atores de televisão se reciclarem no teatro?
Fazer teatro não é uma decisão sábia do ator, mas fundamental.
Em televisão e cinema, se trabalha com imediatismo e improviso, mas
o ator só se armazena no teatro.

Você se inspirou em modelos de escolas estrangeiras?
Estudei o processo de formação de várias escolas. A BBC de Londres
é a que forma o profissional com mais gabarito. É tradicional e tem um processo bastante ligado ao teatro.

 Cinema
Festival do Ceará
Bilheteria
Teatro
A Rosa Tatuada
Livros
Caderno de sonhos
Música
Televisão
Fique de olho
No Ibope

 

© Copyright 1996/2000 Editora Três