Celebridade  
Divulgação
Aos 60 anos de vida e 40 anos
de carreira, ela lança um novo pacote de CDs e DVD, que
chega às lojas para o Natal
• • •
Beth Carvalho
por Juliana Bianchi
Divulgação
Em 1979, a cantora estreava o show Beth Carvalho no Pagode.
Era o auge do descobrimento de
um novo estilo de samba
De pernas discretamente à mostra
e o mesmo cabelo volumoso que conserva ainda hoje, Beth Carvalho estreava em 1979 o show Beth
Carvalho no Pagode
, no Rio de Janeiro. Um marco na carreira da cantora, que em maio completou 60 anos. “Esse foi um dos grandes anos da minha vida. Era o auge da descoberta de um samba novo, que me acompanharia a vida toda. Foi muito intenso”, diz ela. A entrada do pagode na vida de Beth foi acompanhada de perto por amigos como Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, grupo Fundo de Quintal e Jorge Aragão, que no fim da década de 1970, freqüentavam com ela os pagodes do Cacique de Ramos, no bairro de Olaria, subúrbio carioca. A paixão culminou no disco, o oitavo da carreira da cantora, cujo contato com a música começou cedo, ainda em casa, durante as animadas reuniões promovidas por seu pai em torno da Bossa Nova e do bandolim que sua avó tocava com esmero. Hoje, com 30 discos gravados, entre eles Beth Carvalho - 40 Anos de Carreira - Ao Vivo no Theatro Municipal com convidados, que chega às lojas em dezembro em dois CDs e um DVD, Beth continua esbanjando a mesma energia que tinha quando explodiu no rádio com Andança, em 1969. “Só não tenho saudade do passado porque hoje estou fazendo tantas coisas boas quanto naquela época”, garante.