Reportagens  
“Vamos fazer uma cerimônia tão íntima e discreta que sequer mandamos fazer convites”, conta a atriz, que namora Otaviano há pouco mais de quatro meses
• • •
Casamento
Na beira do altar

Às vésperas do casamento com o apresentador Otaviano Costa,
Flávia Alessandra prepara-se para rodar filme com Marcos
Palmeira, com quem diz formar “uma dobradinha ótima”
texto Fernando Oliveira
foto alexandre sant’anna
 Envie esta matéria para um amigo

Flávia Alessandra anda duplamente feliz. Tanto no amor quanto no trabalho, a atriz nunca viveu uma fase tão proveitosa. Com casamento marcado para este mês com o apresentador Otaviano Costa, a atriz exibe orgulhosa uma aliança de brilhantes e ouro branco na mão direita. “Vamos fazer uma cerimônia tão íntima e discreta que sequer mandamos fazer convites”, conta a atriz, que não revela a data do enlace – deve acontecer na segunda quinzena do mês. Apaixonada, ela só esperou os papéis do divórcio do ator e diretor Marcos Paulo ficarem prontos para marcar a data da união com Otaviano, com quem namora há pouco mais de quatro meses.

“A gente é muito parecido, não precisamos fazer grandes cerimônias para mostrar que estamos juntos e felizes”, diz ela. O noivo concorda: “Ao contrário do que pensam, não está sendo uma coisa nada rápida. O fato de ser um relacionamento de meses não significa que a decisão não foi muito pensada. Resolvemos ficar logo juntos e sei que vai dar certo, tenho exemplos muito práticos”, diz o apresentador. “Na minha família há pessoas que noivaram no segundo dia e viveram juntas até a morte.”

Embora esteja cuidando dos preparativos do casamento, Flávia começa a rodar um novo filme também este mês. Ela viajará para o interior do Rio Grande do Norte, onde participará do novo longa do diretor Moacyr Góes, O Homem que Desafiou o Diabo. “Estou acostumada com o sol do Nordeste, Projac faz isso com a gente”, brinca a atriz, que atuou em duas novelas que se passavam na região mais quente do País, Meu Bem Querer e Porto dos Milagres, esta última ao lado de Marcos Palmeira, com quem contracena em cenas ousadas no filme. “Formamos uma dobradinha ótima.” Sua personagem, a mística Mãe de Pantanha, terá tatuagens por todo o corpo e seduzirá Ojuara (Palmeira). “Lógico que não é confortável fazer cenas ousadas, mas estou pronta. Ela é uma devoradora de homens e exala desejo”, diz a atriz. Apesar de ter posado nua recentemente, ela recusa o rótulo de mulher fatal. “Sou totalmente diferente desta imagem, mas quando o Moacyr me convidou para o filme e disse que eu faria um papel ‘abusado’ topei na hora.”

O sucesso da maldosa Cristina, em Alma Gêmea, pode ter rendido uma agenda cheia mas trouxe um pequeno problema em casa.
“Minha filha agora diz que tenho de fazer uma personagem boazinha.” Desde o final da novela das seis, ela fez participações
em seriados e ainda participaria do quadro “Dança no Gelo” do Domingão do Faustão. “Tive de cancelar por conta do filme”, conta. Flávia já está reservada para a novela das sete que Walcyr Carrasco escreverá, cujo título provisório é Os Sete Pecados Capitais e até dezembro grava o especial de fim de ano Os Amadores e o novo filme de Jorge Fernando A Guerra dos Rocha.