Logo
 
Exposição - Arte Contemporânea
O descanso da sala
A galeria Oeste é inaugurada com individual de José Spaniol
 

Tal qual um projeto arquitetônico, a exposição de José Spaniol foi gerada a partir de uma maquete. Os objetos concebidos pelo artista – uma escada, uma mesa, duas cadeiras e uma cama – ocuparam primeiro uma pequena caixa de acrílico e espelho, antes de ganhar o espaço da recém-inaugurada galeria Oeste, em São Paulo. Mas, tanto dentro da caixa de acrílico quanto no cubo da galeria, fala-se em (des)organização do espaço cotidiano.

Na maquete, os objetos são instalados no teto da caixa, de ponta-cabeça, e espelhados no chão. O projeto indica: o artista está interessado numa inversão de hábitos. Deslocados para a galeria, os objetos cotidianos ganham uma dimensão inusitada. Espichados, envergados, levemente distorcidos e espelhados, eles se rebelam contra sua funcionalidade e se negam a corresponder à familiaridade que normalmente sentimos por eles.

Nesse ambiente, que parece esconder o sorriso do gato de Alice no país das maravilhas, inaugura-se a galeria Oeste, da marchande Ana Christina Degens. A galeria vai trabalhar com gente de várias gerações, da artista experimental gaúcha Elida Tessler ao goiano Marcelo Solá. Cotidiano desorganizado

Galeria Oeste – r. Mateus Grou, 618, São Paulo,
tel. (11) 3815-9889. Até 29/4.