Diversão & arte - Cinema  

Leia também

Exposição Livros  Teatro
 Internet  Música  Televisão
Comédia
A Família da Noiva
Carisma e pique do elenco não salvam história repleta de piadas preconceituosas e sem
nenhuma graça

Érico Fuks

Divulgação
Judith Scott, Bernie Mac, Ashton Kutcher
e Zoë Saldaña: desperdício

Já que mostrar os Estados Unidos como um país mulato é tocar na ferida de uma polêmica, resta apelar para a leveza de um pastelão. A Família da Noiva, dirigido por Kevin R. Sullivan, uma variação cômica de Adivinhe Quem Vem pra Jantar, foca na miscigenação racial e passa batido pelos conflitos étnicos.

O embate começa quando Theresa (Zoë Saldaña) quer anunciar seu noivado no dia em que seus pais, Percy (Bernie Mac) e Marilyn (Judith Scott), comemoram bodas de prata. O problema é que seu namorado, Simon (Ashton Kutcher), está desempregado e é branco. Essa inversão de valores até empolga. Uma família parda bem-sucedida, lidando com um caucasiano sem um tostão. Mas o que vem pela frente é só sucessão de preconceitos.

Como as piadas racistas perdem a graça, o filme muda seus matizes e explora os relacionamentos. Nisso, vira uma cópia negativa de Entrando numa Fria: sogro desconfiado que investiga o passado do genro trapalhão. O elenco tem carisma e pique, embora esteja mal aproveitado. Bernie Mac cansa com seus excessos. Kutcher, mais conhecido como o namorado de Demi Moore, tem a bagagem do programa da MTV e os mesmos trejeitos da comédia Recém-Casados. Falta a ele a ginga de gueto. Entrando em outra fria