14 de fevereiro de 2000
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca
 

Estética

O poder sobe à cabeça
Nos salões de Brasília, os profissionais da beleza que cuidam dos cabelos e da maquiagem de alguns dos homens e mulheres mais poderosos do Brasil

Cláudia Carneiro e André Barreto

Foto: Roberto Jayme
Raimundo Santos, que cuida dos cabelos do presidente Fernando Henrique, não cobra pelo serviço, mas recebe do cliente presentes de várias partes do mundo

O presidente Fernando Henrique Cardoso descuidou-se do figurino há dez dias e foi flagrado com um furo na sola de seu sapato, durante audiência no Palácio do Planalto. No início do governo, as meias furadas do presidente foram prato cheio para os fotógrafos. Mas há um aspecto no visual de Fernando Henrique que ele jamais negligencia, por achar que ali está o foco de seu charme - os lisos e grisalhos cabelos, mantidos em dia nas mãos do baiano Raimundo Santos, 67 anos. Desde os tempos de senador, Fernando Henrique corta o cabelo a cada três semanas e usa xampu de cavalo para realçar o tom prateado, atendido por Raimundo no Palácio da Alvorada. O truque de cabeleireiro para tirar o amarelado dos fios brancos do presidente é o xampu cinza Platta da Mane & Tail. Também consegue dar um jeito nos redemoinhos rebeldes de FHC.

A gratidão pelo resultado do tratamento nos cabelos chega em forma de agrados e presentes. Fernando Henrique já lhe deu foto em porta-retrato com carinhosa dedicatória e costuma levar souvenirs que traz do exterior para o amigo, como um vasinho de louça da última viagem a Portugal. Seu salão ostenta uma televisão com videocassete doada pelo presidente. Fernando Henrique chegou a atrasar uma viagem oficial ao Rio de Janeiro para inaugurar o novo salão do cabeleireiro, no Hotel Nacional. Raimundo até deixou de cobrar os cortes de cabelo de seu cliente especial. "Como vou cobrar de uma pessoa que me dá tantos presentes?", pergunta. "Sem falar no ibope", justifica Raimundo, que aos 55 anos de profissão já atendeu outros quatro presidentes da República - Juscelino Kubitschek, João Goulart, Jânio Quadros e José Sarney. Também freqüentam suas cadeiras senadores, deputados e ministros. A badalação fez com ele mudasse o nome da casa para Dom Raimundo. Agora, prepara-se para lançar uma grife de sapatos masculinos de pelica importada. FHC, que não é exatamente um consumidor contumaz, garoto-propaganda e ídolo de Raimundo, já ganhou dois pares experimentais.

O poder faz parte da rotina de uma seleta lista de cabeleireiros e maquiadores de Brasília, que estão habituados a atender em seus salões homens e mulheres do alto escalão da República, além de embaixatrizes e primeiras-damas de presidentes estrangeiros em visita ao Brasil. Esses profissionais da beleza colecionam histórias engraçadas e conhecem os caprichos da ilustre freguesia. Clientes poderosos ajudam a aumentar o status do profissional junto às pessoas comuns. O pernambucano Carlos Alberto Araújo, 38, é o badalado cabeleireiro Carlinhos Beauty, que cuida de Ana Maria Maciel (mulher do vice-presidente Marco Maciel). Também é o que mais atende artistas em passagem por Brasília, como Chico Buarque, Bethânia ou Vera Fischer. Há 24 anos, Carlinhos era vendedor de pastel no interior da Paraíba e chegou a Brasília num pau-de-arara. Foi empacotador de supermercado e office-boy na Câmara dos Deputados. Hoje tem um espaçoso apartamento em Brasília, outro em Copacabana e um BMW na garagem.

Foto: Roberto Jayme
Carlinhos Beauty, que cuida do visual de Ana Maria Maciel, chegou a usar uma fantasia de Carnaval da ex-primeira-dama Maria Thereza Goulart

Carlinhos Beauty já foi o cabeleireiro preferido da mulher de João Goulart, Maria Thereza Goulart, ex-primeira-dama que encantou o Brasil. Há cerca de 15 anos, Maria Thereza preparava-se para sair como destaque na Acadêmicos de Santa Cruz, ao lado de Marta Rocha e outras históricas musas brasileiras. Carlinhos Beauty foi penteá-la no Sambódromo, mas as trapalhadas da organização da ala a fizeram desistir de subir no carro alegórico com sua rica fantasia. "Vamos embora, Carlinhos. Fique com essa fantasia para você", disse ela. Carlinhos brilhou no baile Grande Gala Gay, na Boate Help, em Copacabana, com a roupa de Maria Tereza.

Foto: Roberto Jayme
Ricardo Maia ostenta uma clientela eclética, que vai da primeira-dama do Rio, Rosinha, mulher do governador Anthony Garotinho, ao deputado federal Fernando Gabeira

Às vezes esses profissionais passam por imprevistos desagradáveis. No início de 1999, quando Brasília recebia os governadores eleitos, a secretária do salão de beleza Ricardo Maia Hair & Make-Up, no Bonaparte Hotel de Brasília, atendeu a uma chamada no telefone. "Eu gostaria de marcar um horário para a dona Rosinha", solicitou uma voz do outro lado da linha. Sempre com agenda lotada, o cabeleireiro Ricardo Maia, 37, avisou que era impossível atender à tal Rosinha naquele momento. "Infelizmente, só temos horário para daqui a três dias", respondeu a secretária. Na semana seguinte, uma assessora do governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, desabafou ao cabeleireiro, para seu espanto: "Pô, Ricardo, custava dar um jeitinho e atender a primeira-dama do Rio?".

Ricardo Maia é o autor do novo visual teen do deputado Fernando Gabeira (PV-RJ): "Dá uma enlouquecida na minha cabeça", pediu Gabeira. Ricardo desfiou com a tesoura todo o cabelo do deputado. A mesma fórmula não agradou a outro cliente assíduo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello. O cabelo bem curto, quase raspado, como o de Gabeira, deixou o ministro encabulado.

Foto: Roberto Jayme
Hélio Nakanishi, 41 anos, mudou o visual da ex-primeira-dama Rosane Collor e assina as madeixas coloridas da deputada petista Esther Grossi

Em matéria de inovações, o veterano Hélio Nakanishi, 41 anos, responsável pelo gel no cabelo do líder do PFL, deputado Inocêncio Oliveira (PE), e pelas novas cores nas mechas da petista Esther Grossi (RS), conseguiu uma proeza. Usou a tesoura nos longos cabelos da ex-primeira-dama Rosane Collor, à altura dos ombros. Havia ano que Hélio tentava convencer Rosane a desistir daquele "cabelo reto" e "sem estilo para uma primeira-dama". Quando Hélio decidiu fazê-lo por conta própria, Rosane pulou da cadeira e ficou brava. "Você enlouqueceu?", gritou ela. "Não, amanhã os jornais vão te elogiar, por causa de seu chanel", respondeu Hélio. Foi uma das raras notícias favoráveis a Rosane naquele período entre a crise conjugal e o impeachment do marido.

Foto: Roberto Jayme
Luiz Carlos Gomes de Alvarenga era o preferido da ex-primeira-dama Dulce Figueiredo e agora se dedica ao visual de Lenir Lampréia

Porém, é o experiente Luiz Carlos Gomes de Alvarenga, 41 anos, quem ganhou fama como o maquiador das primeiras-damas do Palácio do Planalto. Há 29 anos em Brasília, ele já teve em sua clientela Yolanda Costa e Silva, Syla Médici, Lucy Geisel, Dulce Figueiredo e Marly Sarney. "Dulce Figueiredo se maquiava até para ir ao dentista e jogar biriba no Palácio da Alvorada. Cheguei a ser convocado três vezes num mesmo dia", lembra. Envie esta página para um amigo"Não agüentei o pique e dispensei a primeira-dama", completa ele, que hoje é o único maquiador a dar pinceladas no rosto da primeira-dama do Itamaraty, Lenir Lampréia.

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home