Veja também outros sites:
 
   
Urgente
 

O gol do Chico em Paraty
Chico Buarque roubou a cena na festa literária de Paraty. Participou de sessão de autógrafos, jogou futebol e acabou ofuscando estrelas estrangeiras, como o americano Paul Auster

Luís Edmundo Araújo

Carol Feichas/Divulgação
A descontração de Chico pelas ruas
de Paraty e durante a partida de futebol
que organizou (à dir.)
Cerca de 2 mil pessoas lotaram a tenda destinada aos debates entre escritores para assistir ao encontro entre Chico Buarque e o americano Paul Auster, no sábado 10. Foi só uma mostra do que aconteceu entre a quarta-feira 7 e o domingo 11, durante a 2ª Festa Literária Internacional de Paraty, no litoral sul do Rio de Janeiro. Entre as estrelas literárias que circularam pelo calçamento irregular da cidade histórica, Chico e Auster foram alguns dos mais assediados. Ao final da palestra da dupla, o brasileiro foi
cercado pelos fãs e, por quase uma hora, autografou cerca
de 100 livros, numa inédita e improvisada noite de autógrafos.
O autor de Budapeste estava tão à vontade no evento que
até organizou uma pelada entre os escritores. Debaixo de chuva, Chico fez um dos oito gols do time das Letras, pelo qual jogou,
mas ainda saiu desdenhando da própria atuação. “O time tem que treinar mais”, brincou.

O clima da festa também parece ter contagiado Luis Fernando Verissimo, outro tímido notório que fez até piada nos debates
em que participou. Já Caetano Veloso foi mais discreto.
Limitou-se a participar do show de abertura, em homenagem a Guimarães Rosa, e a se derramar em elogios ao escritor angolano José Eduardo Agualusa.

Carol Feichas/Divulgação Carol Feichas/Divulgação
Nas ruas da cidade histórica, estrelas do evento como Paul Auster, com a
mulher Siri Hustvedt e o inglês Ian McEwan (à esq.). À direita, Ziraldo, Angeli e Verissimo, no intervalo dos debates

Carol Feichas/Divulgação
Na platéia, o ministro Ciro Gomes e Patrícia Pillar