Veja também outros sites:
 
   
Diversão & arte - Exposição
Divulgação

Estátua exposta no Vale do Anhangabaú: imagem registrada por Vânia Toledo

Fotografia
Fotojornalismo amoroso de Vânia Toledo

Cristian Avello Cancino

Este trabalho foi feito em 30 dias de andanças pelo Centro
da cidade, mas começou mesmo há mais de 30 anos. Na-
queles idos, Vânia Toledo era estudante de Ciências Sociais,
na USP da rua Maria Antônia, e trabalhava na XV de Novembro. Ela fazia o périplo entre trabalho e faculdade e ia admirando
as ruas da região central de São Paulo. “Este ensaio me colo-cou de novo na rua”, diz ela, que sempre quando viaja faz
suas caminhadas, exercita seu olhar afetivo, algo que o embotamento com o turbilhão de imagens e a pressa da
cidade não permite à maioria.

Assim, Vânia foi convidada para realizar imagens para a exposição Detalhes – Achados e Perdidos no Centro da Cidade, cujo título deixa entrever a proposta de homenagem. “Foi um reencontro e um exercício bastante prazeroso porque tive de resgatar um olhar quase inocente, de redescoberta daquilo que eu sempre via quando passeava por ali.” Para ela, esse trabalho – que gerou mais de 1.500 imagens, das quais 40 estão na exposição e outras 150 serão editadas em livro – é algo como um “fotojornalismo amoroso”.

Retratista de mão cheia, aqui ela se ocupou com os detalhes
de uma parte da cidade em decomposição. Os ecos do luxo
da época do café, os grafismos arquitetônicos do período
da art déco, do modernismo dos anos 50, tudo isso é buscado em imagens de fechaduras de edifícios da avenida São Luís, estátuas de Brecheret no Largo do Arouche, uma igreja no
Largo São Francisco, enfim, tudo ali no Centro que a gente pouco vê no dia-a-dia. Cristian Avello Cancino

Espaço Nossa Caixa (SP)
Rua Álvares Penteado, 70
tel. (11) 3244-6838. Até 12/8