24 de janeiro de 2000
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca
 

Leia também:

Televisão
Fantasia
Amor que Fica
Ed Banana
Popular

Cinema
Dogma
Gigantes do cinema

Teatro
Boca de Ouro
A Tempestade

Música

O Ser da Tempestade
Burn to Shine
Ares de Havana


Exposições

Amílcar de Castro
Os 90


Livros

Ivo Pitanguy
Sexo
Sobre a Fazenda
Heróis anônimos do Brasil


Internet

Oscar
Críticos de cinema


Televisão - Seriado

Popular
Rivalidade entre tribos conquistou as adolescentes americanas

Paula Alzugaray

Uma faz o gênero Alanis Morissette. A outra é mais para Mariah Carey. A primeira, Sam McPherson, no fundo é frustrada por não se parecer com as garotas da capa da revista Seventeen. Já Brooke McQueen não é nenhuma Gisele Bündchen, mas tem uma aparência "invejável" e, como chefe das cheerleaders (animadoras de torcida), é a rainha do pedaço e extremamente popular na escola. Sam e Brooke são as protagonistas de Popular (Sony, segunda-feira, 23h) a nova série americana que mostra um tema universal: a guerra de tribos que rola nas escolas.

Enquanto Brooke (Leslie Bibb) e sua fiel escudeira passam o tempo com peruagens, preocupadas com a cor de esmalte da moda ou com quantas calorias tem uma uva, a moderninha Sam (Carly Pope) prega para sua turma: "Popularidade é submissão". O embate entre as beldades produz cenas divertidas, mas, desde que são escaladas para fazer um trabalho em dupla em uma aula de Ciências, as duas começam a sublimar as diferenças. No fim das contas, revela-se um quadro que não é dos mais animadores nem originais: todas são inseguras, mas o que querem, mesmo, é serem as mais gostosas da escola. Desde que começou a ser exibido em setembro, nos Estados Unidos, Popular fisgou o segmento de garotas adolescentes e superou a audiência de Friends, uma das líderes do país, com 27 milhões de espectadores.
Clube das Lulus

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home