Veja também outros sites:
 
   
Celebridade
por Dirceu Alves Jr.  
   
Marcio R.N.
Murillo Constantino

Em 1985 (no alto), aos 18 anos, Cláudia Raia estreou nas novelas como a sensual bailarina Ninon, de Roque Santeiro. Hoje, a atriz, reconhecida por sua versatilidade, brilha nos palcos paulistanos com Batalha de Arroz num Ringue para Dois e deve protagonizar a próxima novela das sete

 

Cláudia Raia

Ela era pouco mais que uma menina e parecia um mulherão. Desde o início da adolescência, Cláudia Raia já chamava atenção com seu 1,80m, às vezes reforçado por um salto
15, que a tornava gigantesca perto das outras garotas. “Eu era mesmo maior que o normal. Agora, acho que estou do tamanho certo”, brinca a atriz. E foi justamente esse monumento de mulher, então com 18 anos, que seduziu os telespectadores ao estrear nas novelas cheia de sensuali-
dade em Roque Santeiro, exibida em 1985.

Poucos acreditavam que aquela novata tinha tão pouca idade. “Cansei de mostrar a carteira de identidade”, lembra ela. Como a bailarina Ninon, a atração da boate Sexus, Cláudia estimulava a imaginação dos brasileiros. “Esse foi um daqueles trabalhos que ficam na memória mesmo com o passar dos anos”, afirma a atriz, que antes havia participado de esquetes do programa Viva o Gordo, de Jô Soares.

Hoje, aos 37 anos, Cláudia Raia pode dizer que é um mulherão. Casada com o ator Edson Celulari, ela é mãe de Enzo, 6, e Sophia, 1 ano, e provou sua versatilidade artística. “Em vez de ficar reclamando, corri atrás. Mostrei que posso fazer vários tipos”, garante ela. Além de brilhar nos palcos paulistanos com Batalha de Arroz num Ringue para Dois, Cláudia deve protagonizar a próxima novela das sete, que estréia em setembro. “Adoro fazer tevê e teatro, mas devo me dedicar à peça até junho. Quando a gente tem neném, fica complicado conciliar muito trabalho.”