17 de janeiro de 2000
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca
 


Revelação

Cinderela na novela
Descoberta pelo diretor Jayme Monjardim e escalada para Terra Nostra, a gaúcha Bianca Castanho largou a faculdade de Fonoaudiologia para virar atriz

Vivianne Cohen

Foto: : Kiko Cabral

Em maio de 1998, Bianca Castanho estava em casa, em Santa Maria, a 270 quilômetros de Porto Alegre, quando recebeu uma ligação do diretor Tonio Carvalho, com quem fizera um curso de teatro na cidade, convidando-a para participar da Oficina de Atores da Globo. O convite foi o estímulo que faltava para Bianca, 20 anos, deixar o conforto da casa dos pais e ir para o Rio de Janeiro em busca do sucesso na carreira de atriz. "Sempre quis ser atriz, mas faltava coragem para assumir e largar tudo", diz. "O convite foi o empurrão." Há dois meses, a produtora de elenco da Rede Globo, Mariana Lobo, a escalou para um teste de um papel ainda indefinido. O diretor da novela Terra Nostra, Jayme Monjardim, assistiu ao vídeo e se encantou com a menina. "Ela tem um sorriso lindo, vibrante. O que me chamou a atenção na Bianca foi sua pureza", elogia o diretor.

Foi o que bastou para Bianca estrear na novela. Monjardim, caçador de talentos que lançou a atriz Maria Fernanda Cândido, está apostando todas as suas fichas em Bianca e dá sua explicação para o fato de ela já ter ingressado, de cara, na novela das oito. "Ela tem muito talento", diz. Bianca não esconde o entusiasmo por estar contracenando com feras como Antônio Fagundes. "É a melhor maneira de aprender, mas dá um frio na barriga", confessa. Ela interpreta Florinda, uma italiana que veio para o Brasil no navio junto com os outros personagens no início da novela, mas que só apareceu, no ar, na quinta-feira 30.

Assim que soube de sua escalação, por meio de um telefonema de Mariana Lobo, Bianca ligou para os pais. "Eles sempre me incentivaram na carreira de atriz, embora meus dois irmãos sejam médicos", conta. A atriz fez o teste há dois meses, mas não esperava mais ser convocada, muito menos para Terra Nostra. Passada a surpresa, ela tratou de alugar vídeos de filmes italianos, dos diretores Federico Fellini e Bernardo Bertolucci, para melhor compor sua personagem. Além disso, está aprendendo a falar a língua, com aulas particulares. Mesmo quando não está gravando, Bianca acompanha as gravações da novela no Projac, em Jacarepaguá. Essa é mais uma orientação de Monjardim, que lhe deu também apostilas sobre a imigração no Brasil. "O tempo todo ele me dá dicas, está sempre procurando me ensinar", diz.

Envie esta página para um amigoNão foi só a casa dos pais, o médico Paulo, 50 anos, e a empresária Ligia, 49, que Bianca deixou para trás para tentar a carreira de atriz. Ela abandonou a faculdade de Fonoaudiologia na Universidade Federal de Santa Maria, depois de ter cursado apenas um período. "Até hoje não entendo por que estava fazendo Fonoaudiologia", diz. Um namoro de cinco anos também foi desfeito um ano depois de sua mudança para o Rio. "A distância não permitiu que continuássemos", conta. Sem família na cidade, Bianca alugou um apartamento no Leme, na zona sul, onde mora sozinha. A atriz tratou de se matricular numa faculdade de Teatro, onde pretende obter o diploma de curso superior. "Acho essencial o ator ter uma formação", diz. Ela também acumula em seu currículo aulas de artes circenses e sapateado. "Depois da oficina da Globo, enquanto não fazia nada, aproveitei para me aperfeiçoar e aprender coisas ligadas à profissão", conta. Bianca só descansa quando viaja para Santa Maria, para matar as saudades dos pais e dos irmãos Diego, 24 anos, e Paula, 22. "Morro de saudades. Sempre que tenho uns dias livres, faço as malas e vou. Prefiro a tranqüilidade de casa", diz ela. Assim foi no Natal e no réveillon. "Faço questão de passar essas datas importantes com a minha família", diz Bianca.

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home