Veja também outros sites:
 
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

15/12/2003

   
 
Fotos: Divulgação
“Kim tem muitas coisas parecidas comigo. Uma delas é ser discreto”, diz Júnior

 

Júnior
“Queria ser o John Travolta”
Cantor era fã do ator americano,
porque “era galã, dançava e as muié
ficavam todas apaixonadas por ele”

Juliana Lopes e Rodrigo Cardoso

 
Leia mais
“Resolvi cuidar de mim”
“Queria ser o John Travolta”
No filme, acaba a água
do planeta. Dá para esperar
um final feliz no meio de todo esse pesadelo?

(Risos). Dá para satisfazer as vontades do público. Gosto de final feliz. Não gosto quando
fica meio no ar, quando não dá para chegar à conclusão da história. Prefiro quando tem
final, feliz ou não.

Qual filme que viu não tem final?
Nas trilogias, o final do segundo filme é sempre frustrante. Matrix gostei mais do primeiro e do último. O segundo não muito. Vou direto ao cinema. A Sandy é viciada em cine-
ma e é ela quem me puxa. Gostei muito de Joana d’Arc,
com a Milla Jovovich. Lembro que fiquei impressionado,
por dois dias não consegui pensar em outra coisa. Mexeu comigo. Tem uma cena em que Deus aparece para Joana d’Arc e, no meio de uma conversa, Ele fica p. da vida com ela e lhe dá um tapa na cara. São umas coisas fortes, assim, você fala: “Meu!?” Ver Deus dando um tapa na cara da pessoa! Quando acabou o filme, não conseguia sair da poltrona, estava num estado de choque e falei: “Meu
Deus, preciso tomar uma água”.

O que significou filmar Acquária?
Antes, ficava imaginando como era para um artista ir ao cinema e se ver num filme. Comecei a gostar da idéia,
sabe? Achei que seria bacana ter a oportunidade de ir
ao cinema e me assistir (risos). É gostoso, é um passo
a mais na carreira. O que a gente aprende no cinema,
acaba trazendo para a vida.

Na adolescência, imaginava-se na pele de algum ator?
Quando era pequeno, adorava Grease (Nos Tempos da Brilhantina). Assistia, nossa!... (virando-se para Sandy: “San, quantas vezes a gente assistiu Grease?”) Não tenho noção, meu! A gente assistia quase todo dia (risos). A gente era viciado porque o nome da Sandy vem da personagem desse filme. Aí, tem toda história dos meus pais, que pegaram na mão um do outro pela primeira vez, quando assistiam a esse filme. Então, faz parte da nossa vida. E, meu, era praticamente um seriado ver Grease.

Imitava o John Travolta?
Ficava cantando as músicas, queria ser o John Travolta. O cara era galã, dançava, as muié ficavam todas apaixonadas por ele. Pensava: “Meu, quero ser esse cara”.

Hoje, consegue ser esse cara que canta e dança
com as mulheres em volta?

(Risos) Acho que não. Cada um tem suas qualidades.
Sou liso, né?

O que faz quando está sozinho?
Queria fazer aula de guitarra. Falei com um professor, mas o cara não podia vir a Campinas. Quero estudar mais música. Quando estou em casa, fico compondo, tocando, criando. Adoro sair para ver show, a todos os amigos, pessoas que conheço, sempre pergunto: “O que você está ouvindo?”.

E o que você ouve?
Tô curtindo bastante rock. É um som que gosto de fazer, então, gosto de ouvir. Não sou muito heavy metal. Gosto de Coldplay, Train, Lenny Kravitz. Esse CD nosso (Identidade) tem muito pop rock. Gosto das baladas dos grupos de rock. Outro dia, acabei dando canja no Blen Blen (bar em São Paulo). Gosto do improviso, do sem ensaio, me divirto muito.

Está satisfeito com o tempo que gasta com trabalho?
Sou muito tranqüilo, bem resolvido, sabe? Essa coisa de ir para a balada é uma coisa que me diverte, mas me acrescenta profissionalmente. De certo modo estou evoluindo. Sinto muito prazer no meu trabalho e sempre dou um jeito de me divertir com o trabalho.

Às vezes, não tem vontade de pegar o carro para dar uma volta e ficar sozinho?
Acho importante ter um momento para refletir ou simplesmente ficar quieto. Sou um cara de amigos, gente, telefone, meio relações públicas: “E aí, vamos sair, fazer não sei o quê?”. Mas sempre que me deito, fico vendo televisão, durmo tarde, é um momento meu.

Está namorando?
Não. Tô falando direto que não estou. Engraçado que, de repente, surgiu um boato que minha família está brigada comigo, que (meus pais) estão querendo melar meu namoro com a Karina (Bacchi, modelo e atriz) porque ela é uma mulher mais velha, não sei o quê... Hello! Não tem nada disso. O fato de ela ser mais velha não teria problema nenhum, se estivesse com ela.
Comente esta matéria
 
 

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 228
ENQUETE

Eleja os brasileiros
que mais se
destacaram este ano

QUEM SOU EU?
DINHEIRO
TESTE
 BUSCA

ANIVERSÁRIO

Colocamos as principais notícias do ano que você nasceu em uma home page.
RESUMO DAS NOVELAS
 
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
 
| ISTOÉ | ISTOÉ DINHEIRO | PLANETA | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2003 Editora Três