Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

14/07/2003

   
 
Martins alegou razões pessoais para sair da novela e até cogitou de deixar a carreira

 

Televisão / Humberto Martins
Crise sex-simbol
Destaque em Kubanacan, o ator pede para sair da novela por ciúmes de Marcos Pasquim, que está com mais espaço na trama, é afastado, mas ainda pode voltar à novela de Carlos Lombardi

Vivianne Cohen

 

Escalado nas cinco últimas produções de autoria de Carlos Lombardi, Humberto Martins tornara-se uma espécie de trunfo do autor. Desde a primeira parceria, na novela Quatro por Quatro, em 1994, o dramaturgo vinha garantindo ao
ator personagens de destaque em suas tramas. Em Kubanacan, coube a Humberto o papel de um vilão, o ditador Carlos Camacho. Há algumas semanas, contudo, a relação dos dois ficou estremecida. “Humberto ficou com ciúme porque não estava aparecendo na novela tanto quanto o Marcos Pasquim”, afirma um integrante do elenco, que prefere não se identificar. Segundo ele, o ator ligou para Lombardi três vezes. No primeiro telefonema, Humberto reclamou de seu personagem. No segundo, informou a decisão de sair da novela e, no último, mostrou-se arrependido da atitude e pediu desculpas.

Argumentando que está passando por problemas pessoais e que chegou até a pensar em abandonar a carreira por conta da superexposição, o ator ficará afastado da novela por tempo ainda não determinado. A decisão foi tomada numa reunião há uma semana com o diretor artístico da Globo, Mário Lúcio Vaz. Para cumprir a função de Humberto na história, Marco Ricca foi escalado. Se o personagem do Marco Ricca der certo, é provável que Lombardi não lance mão do personagem de Humberto. Alguns apostam que a briga não é para sempre, já que tanto um quanto outro são muito passionais. Procurados, Lombardi e Humberto não atenderam às ligações de Gente. Diretor de Kubanacan e grande amigo do ator, Wolf Maya dá sua opinião sobre o assunto. “Num determinado momento da carreira do ator, ele muda o perfil de personagem, faz um tipo mais maduro, mas alguns não entendem essa mudança”, diz. “Fico triste quando a vaidade às vezes é maior que a inteligência.”

Comente esta matéria
 
 

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 206
ENQUETE
O autor Manoel Carlos é acusado de manchar a imagem do Rio e pressionado a dar outro fim para Fernanda de Mulheres Apaixonadas, que será vítima de bala perdida. Você concorda com o fato de o autor não ceder à pressão e manter o destino
da personagem?
:: VOTAR ::
 
QUEM SOU EU?
 

BATOM E PERSONALIDADE

 BUSCA

RESUMO DAS NOVELAS
Saiba o que vai acontecer durante a semana na sua
novela preferida
TESTE
Você é Beijoqueiro ?
Engana-se quem pensa que beijo não define uma conquista. Descubra se você domina a arte de seduzir com os lábios!
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
 
| ISTOÉ | ISTOÉ DINHEIRO | PLANETA | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2003 Editora Três