20 de dezembro de 1999
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca



O guerreiro do queijo contra o hambúrguer imperialista
O baixinho francês José Bové, herói do rocquefort, luta contra a globalização da comida, combate o McDonald's e pode se eleger deputado

A musa do inverno francês é um macho. Baixinho e troncudo, ele exibe a marca registrada dos camponeses do interior da França: um vasto bigodão que chega à ponta do queixo. Dono de uma pequena fazenda na cidade de Millau, onde fabrica queijos rocquefort, José Bové conseguiu desbancar em popularidade até a dupla-mais-amada-da-França, o atacante Zidane e a modelo Letícia Casta. Ele surgiu aos olhos da multidão meses atrás, quando destruiu, a golpes de marreta, uma lanchonete da rede McDonald's de sua cidade. O motivo da fúria desse pequenino paysan: protestar contra a globalização da economia. Ou, mais precisamente, contra as barreiras alfandegárias impostas pelos Estados Unidos à importação de queijos franceses. Bosé foi preso, passou 19 dias no xadrez e saiu de lá herói nacional (o antiamericanismo continua cada vez mais na moda por essas bandas). E foi como herói que ele reapareceu, no meio dos milhares de manifestantes contrários à reunião da Organização Mundial do Comércio, em Seattle, nos Estados Unidos. Foi entrevistado em todas as redes de tevê dos Estados Unidos, fez discursos contra o neoliberalismo e apanhou da polícia. Durante o encontro, deu expediente na porta do prédio da OMC à frente de uma mesa improvisada, onde ofereceu uma seleção de seus melhores rocquefort a cada ministro que chegava. Os partidos Verde e Socialista já lhe ofereceram ficha de inscrição e garantiram: se quiser, na próxima eleição ele vira deputado ao Parlamento Europeu.

Dama de aço elegante

Para um país que se orgulha tanto de suas mulheres, no entanto, seria inadmissível ter apenas um homem como muso. Assim, Bosé está dividindo o pódio com uma basca francesa de 53 anos chamada Michèle Alliot-Marie - ou simplesmente "MAM", como é conhecida - e que a imprensa já está chamando de "a dama de aço". MAM acaba de ser eleita presidente do RPR, o partido criado por De Gaulle e que elegeu Jacques Chirac para a Presidência da República. Divorciada, elegante e jogadora de rúgbi, ela já foi prefeita de sua cidade natal, Saint-Jean de Luz, no país basco francês, ministra da Juventude e da Educação. Sua eleição para a cabeça do RPR já está sendo vista como um prenúncio de que ela, e não Chirac, é quem vai disputar as próximas eleições presidenciais com o atual primeiro-ministro socialista Lionel Jospin.

Dama de ferro sensual

Mulheres brilham também do lado de lá do Canal da Mancha. A revista britânica Erotica Review fez uma enquete entre seus leitores para escolher as mulheres mais sensuais do milênio. Para espanto generalizado, ao lado de Marilyn Monroe e Brigitte Bardot, apareceu o nome da ex-primeira-ministra inglesa Margareth Thatcher. A escolha parece uma imperdoável injustiça com Winston Churchill, que ficou de fora.

 

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home