Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

21/04/2003

   

Guerra
A última batalha
Após três semanas de guerra, governo de Saddam Hussein é deposto, tropas anglo-americanas dominam território iraquiano, caos e saques tomam conta das cidades sem lei e caçada ao ex-ditador continua

Fábio Farah

 
Felipe Barra
Cabeça de uma das estátuas de Saddam Hussein jaz sobre as ruas de Bagdá: regime caiu, soldados americanos e britânicos enfrentam pouca resistência e a reconstrução do Iraque torna-se o centro do debate
Bastaram três semanas de maciço bombardeio para o previsível acontecer. Com seu inigualável poderio militar, as tropas anglo-americanas dominaram o território do Iraque. Tikrit, o último bastião da resistência iraquiana, foi tomada na segunda-feira 14, embora ainda existissem focos de combates contra militares leais a Saddam Hussein, cujo paradeiro seguia desconhecido. A cidade natal do ditador, a 175 km de Bagdá, era a última controlada pelos iraquianos uma semana após a conquista da capital e um mês depois de iniciada a ofensiva comandada pelo presidente dos Estados Unidos George W. Bush – com o apoio da Inglaterra e sob fortes protestos do resto do mundo – para depor Saddam de seus 24 anos de poder.

À batalha por Bagdá, muito mais fácil do que se imaginava inicialmente, seguiram-se imagens que se tornaram símbolo desta guerra: a derrubada da gigantesca estátua de Saddam de uma praça central da capital, a comemoração dos iraquianos, a bandeira dos Estados Unidos colocada e logo retirada do rosto do ditador, os fuzileiros navais americanos refestelados nos sofás de um dos palácios de Saddam e o caos e a onda de saques que tomou conta do país sem governo e sem polícia. Enquanto os iraquianos contam seus mortos, a Síria é acusada pelos Estados Unidos de possuir armas químicas e acolher refugiados do regime de Saddam. O temor é que os norte-americanos já tenham escolhido seu novo alvo antes mesmo de iniciada a reconstrução do Iraque.

Comente esta matéria
 
 

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 194
ENQUETE
Ronaldinho e a sua mulher Milene vivem “uma grave crise conjugal”, segundo o próprio assessor de imprensa do jogador. Você acredita que a separação do casal
é inevitável?
:: VOTAR ::
 
QUEM SOU EU?
 
FÓRUM
 BUSCA

RESUMO DAS NOVELAS
Saiba o que vai acontecer durante a semana na sua
novela preferida
TESTE
Inteligência Sexual
Quanto mais uma pessoa entende de sexo, mais satisfação na cama ela tem
• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
 
| ISTOÉ | ISTOÉ DINHEIRO | PLANETA | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2003 Editora Três