13 de dezembro de 1999
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca



 

Dois perdidos numa noite suja
Compositor João Donato reencontra anjo da guarda

Foto: Roberto Jayme

Mundo pequeno. Quando animava os convidados do presidente do PFL, Jorge Bornhausen (no canto, à esq.), num jantar na mansão do senador em Brasília na sexta-feira 3, o compositor João Donato, 64 anos (de camisa xadrez), reencontrou quem um dia o tirou da cadeia. Foi o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Guilherme Palmeira (segundo da esq. para a dir.), que em 1972 era deputado estadual pela Arena. "Ao reclamar da falta de sabonete no hotel de Maceió em que eu estava hospedado para fazer um show, acabei indo para o xadrez acusado de criticar o governo estadual", lembrou Donato. Em solidariedade, Palmeira passou a noite na cadeia ao lado do compositor e o libertou na manhã seguinte. A história deleitou convivas, como o vice-presidente Marco Maciel e outros caciques do partido.

 

Ao Roberto, com carinho
A festa dos 95 anos do dono das Organizações Globo

Foto: Zulmair Rocha

Foi um show de carinhos. Na sexta-feira 3, no aniversário de 95 anos de seu marido, Roberto Marinho, Lili Marinho fez questão de dar-lhe na boca o primeiro pedaço do bolo. Gesto que retribuía um outro: sem se importar com os convidados e deixando a formalidade de lado, o dono das Organizações Globo, o jornalista Roberto Marinho, ajeitou carinhosamente o zíper do vestido da esposa, que ameaçava abrir-se. Entre beijinhos e olhares, o casal encantava os convidados. Ao ser indagada sobre qual presente havia dado ao jornalista, Lili primeiro brincou, dizendo que certamente não havia engordado a coleção de gravatas dele. Depois, fez mistério e declarou-se: "O meu amor não basta? Dizem que o homem vive até os 134 anos, então, até lá, vou fazer o Roberto muito feliz". O presente de Lili foi a própria festa, para 250 pessoas, organizada uma semana antes. Na cerimônia, realizada na mansão no Cosme Velho, Rio, estiveram políticos, como Antônio Carlos Magalhães, Michel Temer, Paulo Maluf e Roseana Sarney, que justificou a ausência do pai, José Sarney: "Amanhã é aniversário da mamãe". O diretor Daniel Filho e a atriz Fernanda Montenegro também estiveram presentes. Sentaram-se ao lado do ex-todo-poderoso da Rede Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho. A atual todo-poderosa, Marluce Dias - que foi uma das últimas a chegar, com seu marido, Eurico Cruz - sentou-se do lado oposto ao de Boni. "Não perco um capítulo de Terra Nostra", Marluce dizia, justificando o atraso. Já Boni dava ares de intimidade: "Há 30 anos festejo o aniversário dele. Agora vou esperar os 100 anos".

Foto: Zulmair Rocha

A descontração do aniversariante marcou o início do jantar, um aspic de foie gras com lentilha vinagrete ao molho de cassis e morilles, minute de cherne com uvas frescas e tarte tartin com sorvete de manga e caramelo. Roberto Marinho bateu com o garfo de prata em sua taça de cristal para chamar a atenção para seu breve discurso. Ao final, insinuou que merecia mais palmas que o habitual, porque festeja a data a poucos dias da virada do milênio. Ganhou não apenas as palmas, mas um sorriso carinhoso de todos os convidados.

Vai, Marcelo, que o filho pode ser seu
Apresentador do Linha Direta terá de fazer teste de paternidade

Foto: Divulgação

Conhecido por caçar bandidos com suas denúncias no programa Linha Direta, na Rede Globo, o jornalista Marcelo Rezende, 48 anos, agora está na mira: terá de se submeter a um exame de DNA para descobrir se é pai de uma adolescente de 15 anos. A exigência vem de um ação de investigação de paternidade pedida, há seis anos, na 12.a Vara de Família do Rio de Janeiro pela mãe da menina. Desde então, oficiais de Justiça tentam sem sucesso intimá-lo na Globo.

A caçulinha da família baiana
Juliana Caymmi prepara disco para fazer jus ao sobrenome

Foto:Rogério Albuquerque

Neta de Dorival Caymmi e filha de Danilo, Juliana quer provar que carrega nas veias o dom dos Caymmi e da mãe compositora, Ana Terra. A carioca mostrou a que veio em seu primeiro show com banda na terça-feira 7, no bar All of Jazz, em São Paulo, onde cantou músicas da família e alguns sucessos da MPB. "Descobri que meu avô é muito querido pelos paulistanos, pois fui bem recebida na cidade", diz. O talento dela é precoce. Aos 8 anos já cantava no CD Histórias do Céu e da Terra, de 1984, com Cláudio Lins, filho de Ivan Lins. Hoje aos 23 anos, casada e mãe de uma menina de 4, Juliana abandonou de vez os planos de se tornar advogada e está se preparando para lançar um novo CD, Direito à Vida. O nome homenageia uma composição de sua mãe. Só não tem gravadora nem patrocínio.

 

Concorrente da mãe
Marcello, filho de Hebe, entrará em rede nacional

Foto: Rogério Albuquerque

Apesar da mãe famosa, Marcello Camargo, 32 anos, descobriu tarde sua vocação. "Acho que estava encubado", diz ele, que há três anos comanda um programa regional de variedades no Vale do Paraíba (SP). Filho de Hebe Camargo, ele comemora agora sua entrada em rede nacional. "Estou negociando 15 minutos aos sábados na Bandeirantes", contenta-se. A estréia está prevista para janeiro.

Uma fumaça entre Xuxa e Tizuka
Xuxa critica em público o vício de fumar de Tizuka Yamasaki

Foto: Julio Vilela

Uma saia justa aconteceu na apresentação fechada do filme Xuxa Requebra, na terça-feira 8, em São Paulo. Tudo porque a diretora do filme, Tizuka Yamasaki, 49 anos, não conseguiu conter o vício e deu longas baforadas em seu cigarro. "Não sei como pessoas que se dizem inteligentes podem gostar desse negócio tão fedorento e que custa caro", provocou Xuxa, ao lado do cantor Daniel. "Eu sei que ela não gosta. Eu até fumava escondida nas filmagens", desculpou-se a diretora.

 

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home