Veja também outros sites:
Home •• Revista ••Diversão & Arte  
Diversão & arte - Livros

17/06/2002

   
Reuters
Felipão: técnicas de guerra milenares aplicadas à Seleção

 

 

 

 

 

Foco
Mestre chinês faz a cabeça de Felipão

Marina Monzillo


Vem de 2.500 anos atrás a inspiração de Luiz Felipe Scolari para seu trabalho com os jogadores brasileiros na Copa do Mundo. O técnico da Seleção levou em sua mala para a Coréia do Sul, o clássico A Arte da Guerra (Record, 112 págs., R$ 23), um tratado milenar do chinês Sun Tzu.

Em seus escritos, o filósofo, que se tornou um vitorioso general do rei de Wu no século 4 antes de Cristo, ensina estratégias para combater o inimigo, qualquer que seja ele: um exército, uma nação ou um time oponente.

Tantos séculos depois, os princípios do chinês continuam aplicáveis e atuais. E, apesar de descritos como táticas de guerra, podem ser encarados e adaptados para relações interpessoais, profissionais, gerenciamento de atividades cotidianas e, como Felipão quer provar, para torneios esportivos – e, pelo menos até agora, a batalha está ganha.

Seguindo um raciocínio lógico e até simples, o livro de Sun Tzu foi leitura obrigatória na hierarquia político-militar soviética e serviu de base para a doutrina de Mao Tsé-Tung. Em universidades estrangeiras renomadas, como Harvard e Oxford, até hoje a obra é recomendada aos futuros advogados, políticos, economistas e investidores de Wall Street.

A Arte da Guerra é publicado no Brasil por várias editoras. A edição da Record tem prefácio e adaptação do escritor e estudioso da cultura oriental James Clavell, autor dos romances Xógum e Casa Nobre.

Sabedoria chinesa
Os bons guerreiros de antigamente primeiro se colocaram fora da possibilidade de derrota e depois esperaram a oportunidade de derrotar o inimigo.”*

A garantia contra a derrota implica táticas defensivas; a capacidade de derrotar o inimigo significa tomar a ofensiva. Manter-se na defensiva indica força insuficiente; atacar,
uma superabundância de força.

O guerreiro vence os combates não cometendo erros. Não cometer erros é o que dá a certeza da vitória, pois significa conquistar um inimigo já derrotado. Por isso, o guerreiro hábil coloca-se numa posição que torna a derrota impossível e não perde a ocasião de aniquilar o inimigo.

 

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 150
 
ENQUETE
Os estrangeiros adoram as brasileiras. Quem é a mulher mais sedutora do Brasil?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
O Brasil assistiu, esta semana, à primeira cena de sexo real na televisão brasileira. O que você pensa a respeito? Dê sua opinião
 
 BUSCA

LEIA TAMBÉM
 

Corpo sem travas
Como evitar problemas reumáticos e garantir uma velhice saudável

Método Pilates
A massagem em movimento

Igreja no vermelho
Escândalos sexuais ameaçam tesouros das paróquias americanas

Olho biônico
Equipe com oftaltalmo brasileiro devolve a visão a um cego implantando chip na retina

• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três