Veja também outros sites:
Home •• Revista ••Diversão & Arte  
Diversão & arte - Televisão

03/06/2002

   

Foco
Claudete Troiano denuncia fraude
no programa de João Kléber

Edwin Paladino


Fotos: Reprodução
João Kléber e Claudete Troiano (no alto): ela diz que o apresentador engana o público com atores contratados (acima)

Virou verdade aquilo que todo mundo desconfiava: em pelo menos dois casos o telespectador foi fraudado ao assistir como reais histórias montadas com atores no programa Canal Aberto, de João Kléber, na Rede TV!. Na quarta-feira 22 a apresentadora Claudete Troiano, do Note & Anote (Record), exibiu uma reportagem na qual denunciava armações no programa concorrente de João Kléber. Ela entrevistou atores que revelaram ter sido pagos para interpretar dramas familiares nas tardes da Rede TV!. Num dos casos, um pai acusava o filho de espancar a família.

Em entrevista ao Note & Anote, o ator, Osnei da Costa, confirmou que recebeu cachê de R$ 150 para representar no palco do Canal Aberto. A outra história mostrava uma mãe que desconfiava da sexualidade do filho. A “falsa mãe” se apresentou no Note & Anote dizendo que era atriz, havia improvisado no palco a pedido da produção da Rede TV! e que tinha um filho delegado e outro engenheiro, ambos heterossexuais.

“Desculpe, João, mas nem tudo que você mostra é verdade”, acusa Claudete em seu programa, que teve picos de 11 pontos no Ibope – a média das duas atrações costuma ser de 7 pontos.

João Kléber rebateu as acusações no dia seguinte, quinta-feira 23. Nervoso, chamou a apresentadora de “traíra” e “antiética” e chegou a chorar. Na tela, mostrou um contrato no qual confirmava o valor de R$ 150 pagos ao ator Osnei da Costa. “Esse é o valor pago aos participantes do programa”, disse Kléber. No Canal Aberto, porém, Osnei foi apresentado para o público como “Seu Antenor”.

Em entrevista à Gente, João Kléber contou que, às vezes, alguns participantes pedem para mudar o nome no programa ao vivo. “Algumas pessoas querem manter a privacidade”, disse o apresentador. Segundo ele, as histórias que aparecem no programa costumam ser checadas com antecedência pela produção e, nesse caso, houve uma falha na apuração. “Faltou mais pesquisa”, afirmou.

João Kléber acredita que a reportagem apresentada no Note & Anote é uma “vingança da alta cúpula da Rede Record”. Segundo ele, o vice-presidente executivo da emissora evangélica, Dennis Munhoz, o convidou para um programa diário na Record, há dois meses. “Não aceitei. Parece que a Record está contra a Rede TV!, que está comigo e com o Datena, que saiu de lá. Nós damos Ibope”, disse ele, dono da maior audiência da emissora. Procurados, Claudete e a Record evitaram comentar o assunto.

Kléber diz que vai processar a concorrente por uso de sua imagem. E, como o contra-ataque do apresentador na quinta-feira também rendeu picos de 11 pontos no Ibope, pode vir mais artilharia pesada por aí.

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 148
 
ENQUETE
Milú Villela diz: "É in fazer alguma coisa pelo País, é totalmente out não fazer nada". E você? Faz algum trabalho voluntário?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
"Os homens sempre quiseram mandar nas mulheres, por isso se viram no direito de matar." declara a procuradora Luiza Nagib Eluf. O que você pensa a respeito dos crimes passionais? Dê sua opinião
 
 BUSCA

LEIA TAMBÉM
 

Dupla dinâmica
Ex-sócio de Serra fez dobradinha com Ricardo Sérgio em operações fraudulentas

Teste
Como anda a sua Inteligência Emocional?

Feras indomáveis
Marcas desconhecidas avançam sobre mitos como Porsche e Ferrari

Olho biônico
Equipe com oftaltalmo brasileiro devolve a visão a um cego implantando chip na retina

• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três