Veja também outros sites:
Home •• Revista ••Diversão & Arte  
Diversão & arte - Cinema

03/06/2002

   
Divulgação

Denzel Washington em Um Ato de Coragem: versatilidade

 
Veja o trailer do filme
• [28Kbps]
• [56Kbps]
• [Banda larga]
 
Todos os direitos reservados É necessário ter instalado os plug-ins Windows Media Player

 

 

 

 

 

Drama
Um Ato de Coragem
Denzel Washington é pai revoltado com sistema de saúde

Alessandro Giannini

 

Para acompanhar Um Ato de Coragem, é necessário conhecer um pouco do sistema de assistência social e médica dos Estados Unidos. Para quem vive no Brasil e convive com o INSS, não chega a ser difícil. Dirigido por Nick Cassavetes, o filme mostra como reage o pai de um garoto que precisa de um coração novo e descobre no hospital ter um plano que não cobre esse tipo de operação. Pressionado pelo tempo e pela mulher, ele decide tomar uma atitude e ocupa o pronto-socorro do hospital, exigindo que realizem o transplante em troca dos reféns.

Denzel Washington interpreta o protagonista, um operário de baixa-renda devotado à família e temente a Deus. Entre disposto a encarar as dificuldades e angustiado com o aspecto terminal do filho, ele opta pelo desespero e leva a situação ao limite. Vencedor do Oscar de melhor ator por Dia de Treinamento, Washington tem a experiência e a versatilidade necessárias para transformar o pai pacato em um seqüestrador inseguro.

Mas o totalitarismo dos aparatos sociais não é o único tema abordado. Passa-se em revista também a tendência americana de transformar todo e qualquer assunto em um reality show, convertendo em celebridades os personagens envolvidos. Um Ato de Coragem só não passa o limite do interessante por conta do desfecho conformista, em que o sistema vencido não se acomoda e vira o jogo contra o vencedor. Como em um conto moral e conservador. Nem tão corajoso assim

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 148
 
ENQUETE
Milú Villela diz: "É in fazer alguma coisa pelo País, é totalmente out não fazer nada". E você? Faz algum trabalho voluntário?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
"Os homens sempre quiseram mandar nas mulheres, por isso se viram no direito de matar." declara a procuradora Luiza Nagib Eluf. O que você pensa a respeito dos crimes passionais? Dê sua opinião
 
 BUSCA

LEIA TAMBÉM
 

Dupla dinâmica
Ex-sócio de Serra fez dobradinha com Ricardo Sérgio em operações fraudulentas

Teste
Como anda a sua Inteligência Emocional?

Feras indomáveis
Marcas desconhecidas avançam sobre mitos como Porsche e Ferrari

Olho biônico
Equipe com oftaltalmo brasileiro devolve a visão a um cego implantando chip na retina

• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três