Veja também outros sites:
Home •• Revista ••Diversão & Arte  
Diversão & arte - Cinema

22/04/2002

   
Divulgação

Bruce Willis como o impassível coronel William McNamara: papel secundário e estilo inconfundível de atuação

Veja o trailer do filme
• [28Kbps]
• [56Kbps]
• [Banda larga]
 
Todos os direitos reservados É necessário ter instalado os plug-ins Windows Media Player

 

 

 

 

 

Drama
A Guerra de Hart
Segunda Guerra Mundial é pano de fundo para filme que trata de racismo, honra e coragem

Domingas Person


Apesar de ter Bruce Willis estampado na propaganda do filme, A Guerra de Hart traz um ator desconhecido como protagonista. Esse é o único fato não esperado neste filme sobre prisioneiros de guerra, mas é claro que o astro é o centro de gravidade da produção.

Vivido pelo bom ator irlandês Colin Farrell, Thomas Hart é um jovem tenente que trabalha num quartel na Bélgica durante a Segunda Guerra Mundial. A milhas do front, o inexperiente oficial está mais perto da guerra do que poderia imaginar: uma fatalidade o faz cair nas mãos dos inimigos, para ser interrogado e, em seguida, despachado e trancafiado num campo de prisioneiros de guerra na Alemanha, em fins de 1944. Lá, Hart conhece o coronel William McNamara (Willis), oficial americano com a maior patente no campo. McNamara tem um estilo já usado por Willis – intenso, indomável e impassível –, mas ainda causa tensão, como um personagem-chave cujos objetivos só se revelam ao longo do filme.

Entre os eventos que se seguem estão uma missão secreta liderada por McNamara, a chegada de dois aviadores negros americanos e uma corte marcial em pleno campo. Aquela velha história de honra, coragem, dever e sacríficio. Há algumas boas seqüências de ação, intensos interrogatórios e uma boa fotografia. Menos fascinante e bastante insatisfatório é o caminho paralelo que o roteiro insiste em trilhar para falar de racismo. Nada que faça muita diferença num filme que usa guerra como pano de fundo para revelar as diversas facetas do homem, e só o profissionalismo do diretor Gregory Hoblit (As Duas Faces de um Crime) previne que tudo saia totalmente fora de controle. Vale para aficionados em guerra

Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 142
 
ENQUETE
Você acha que Ronaldinho pode salvar a Seleção na Copa?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM 1
Ao assumir que tem bulimia em cadeia nacional, Leka levantou a discussão sobre os distúrbios alimentares. Você acha que esta atitude ajuda a combater a doença ou estimula a obsessão por um corpo magro? Dê sua opinião
 
 BUSCA

LEIA TAMBÉM
 

"Aqui não há recompensas"
: Lygia Fagundes Tellles diz que fez palestras para ganhar dinheiro

Oráculo Celta
Conheça a Voz da Floresta

O apetite de Bolla
O garçom que virou dono de restaurantes sofisticados

Dino cão-de-guarda e o repórter-robô
Nova geração
de seres metálicos promete aposentar seguranças e correspondentes
de guerra

• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três