Veja também outros sites:
Home •• Revista ••• Reportagens  
Reportagens

25/03/2002

   
 
Carlos Ivan/O Globo

Giovanna surpreendeu por conseguir se desligar de Capitu, de Laços de Família, e se entregar à personagem Jade: “Quando acaba a novela, acaba o personagem. Parto para outra”

Divulgação
O Clone enfrentou uma campanha orquestrada. Houve uma flagrante tentativa de ridicularizar, inviabilizar o projeto”, diz Glória Perez, a autora

Números de O Clone
Ibope: média de 44 pontos (Terra Nostra alcançava 45, Laços de Família 43 e Porto dos Milagres também registrava 43 pontos)

Custo por capítulo:
R$ 100 mil

Cidade cenográfica:
830 m2 de área construída que reproduzem ruas
de Fez, no Marrocos

As cotas de propaganda estão todas vendidas: 30 segundos nos intervalos da novela custam em média R$ 150 mil

 

Capa
Alá no céu, Giovanna na tela
A estrela de Giovanna Antonelli brilhou na incrível história de como O Clone venceu o boicote de artistas e diretores da Globo para se tornar a arma da emissora na guerra contra a Casa dos Artistas

Vivianne Cohen


Segunda-feira 18, dia de seu 26º aniversário, foi um dia como outro qualquer para Giovanna Antonelli. A atriz cumpriu rigorosamente sua rotina diária desde que ganhou o papel da protagonista da novela O Clone. Acordou cedo e rumou para os estúdios da Globo. Pontualmente às 11h30, começava a ser maquiada para transformar-se na personagem Jade. Até ficar pronta, levou uma hora e meia. Iniciou as gravações e só saiu de lá às 21 horas. A maratona de oito horas só foi interrompida pelos parabéns cantados pelo elenco e pela produção. Mesmo cansada, a atriz fez questão de festejar a data com um pequeno grupo de amigos na pizzaria Capricciosa, na Barra da Tijuca. E ela tem muito o que comemorar. Giovanna vive uma fase borbulhante na carreira. Depois de conquistar o País com seu largo e inconfundível sorriso como a Capitu de Laços de Família, entrou, definitivamente, para o primeiro time de atores da Globo. “Sou workaholic. Não poderia ter passado o meu aniversário de outra forma”, diz ela.

Giovanna virou sinônimo de sucesso. Não param de chover pedidos para que ela estrele campanhas publicitárias. Semanalmente, uma média de 20 propostas para desfiles, presenças em eventos e comerciais chegam às mãos da atriz para serem avaliadas. A maioria é recusada. Ela ainda não pôde colher os louros de ser a protagonista da novela das oito da Globo. Poucos convites foram aceitos, entre os quais a campanha do sabonete Lux. Em breve, aparecerá ao lado de Malu Mader e Camila Pitanga em outra campanha. O sucesso profissional coincide com uma fase turbulenta na vida pessoal. Há quase dois meses, separou-se do empresário Ricardo Medina, às vesperas de completarem dois anos de casamento. O casal pôs um ponto final à relação durante o Carnaval e colocou a casa onde moravam à venda. Talvez por isso, a atriz tenha resolvido se dedicar de corpo e alma ao trabalho. Nos finais de semana em que não está gravando, nada de lazer. Giovanna aproveita o trajeto entre o Rio e as cidades onde cumpre compromissos profissionais para decorar os capítulos. Há duas semanas, fez uma rápida viagem para Miami a trabalho. Foi com Murilo Benício divulgar O Clone nos Estados Unidos.

Giovanna surpreendeu pela desenvoltura com que se desvencilhou da Capitu, de Laços de Família. “Ela vinha de uma personagem muito marcante e a Jade tinha que ter muita personalidade”, diz a autora, Glória Perez. Para Giovanna, não houve surpresa. “Quando acaba a novela, acaba o personagem. Parto para outra.” Passados seis meses da estréia, Glória Perez e Jayme Monjardim, o diretor da novela, são unânimes em afirmar que grande parte do sucesso de O Clone deve-se à atuação primorosa de Giovanna. “Impossível separar a Jade da Giovanna. Ela está magistral”, derrete-se a autora. “A Giovanna foi de uma entrega total. Ela se consolidou junto com a novela”, diz Jayme.

O desemprenho e a beleza cativante de Giovanna Antonelli, aliados ao texto de Glória Perez e à direção segura de Jayme Monjardim, têm sido o grande trunfo da Globo para vencer seu principal adversário, o SBT, na guerra pela audiência. A fórmula tem se revelado imbatível. O ás na manga de Silvio Santos, o programa Casa dos Artistas, que entrou para a história ao derrotar sucessivas vezes o Fantástico, não ganha de jeito nenhum de O Clone, que registra média de 44 pontos no ibope. Entre as últimas novelas das oito (Terra Nostra, Laços de Família e Porto dos Milagres), só perde para a saga dos italianos – e por uma diferença de um ponto. O feito de O Clone é maior, entretanto, porque Casa dos Artistas fez a audiência do SBT saltar de 12 para uma média de 20 pontos no horário.

próxima >

Voltar para especial O Clone

Comente esta matéria
Clique para vê-la ampliada
EDIÇÃO 138
 
ENQUETE
Agora são apenas cinco concorrentes. Quem você acha que vai ganhar o Big Brother Brasil?
:: VOTAR ::
 
FÓRUM
Caetano Veloso diz que está cansado do sotaque paulista do governo FHC e diz temer a imaturidade do Brasil num governo comandado por Lula. O que você acha da posição do cantor? Dê sua opinião.
 
 BUSCA

LEIA TAMBÉM
 

Aprendiz de feiticeiro
Magia vira arma contra o medo e as angústias do mundo moderno

Fritjof Capra
Físico e ambientalista fala sobre sustentabilidade

Jovens que deixam o Brasil
150 mil imigram
todos os anos atrás
de oportunidades

Linhagem
de heróis
Primeiro homem a dar a volta ao mundo sem escalas num balão fala da vida de herói

• Fale conosco
• Expediente
• Assinaturas
• Publicidade
| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL | EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três