Clique para ver a capa ampliada
EDIÇÃO 132
 CAPA
 ÍNDICE
 Exclusivo Online
 BATE PAPO
 GALERIA DE FOTOS
 JOGOS E TESTES
 MULTIMÍDIA
 QUIZ
 SEÇÕES
 ACONTECEU
 BASTIDORES
 CELEBRIDADE
 DIVERSÃO & ARTE
 ENTREVISTA
 ESTILO
 EXCLUSIVAS
 IMAGENS DA SEMANA
 INTERNET
 MODA
 MUNDO
 QUEM SOU EU?
 REPORTAGENS
 URGENTE
 SERVIÇOS
 ASSINATURAS
 ASSINE NEWSLETTER
 EDIÇÕES ANTERIORES
 ESPECIAIS
 EXPEDIENTE
 FALE CONOSCO
 PUBLICIDADE
 BUSCA

 

 

11/02/2002

ACIDENTE

HERBERT VIANNA
Um ano de vitórias

Doze meses após o acidente com ultraleve, o líder dos Paralamas recupera memória, consegue andar com auxílio, prepara novo disco com companheiros de banda e show para o segundo semestre

Veja Galeria de Fotos

Vivianne Cohen

Reprodução TV
Em outubro, no hospital, em Brasília: “Tenho que cuidar dos meus filhos”, diz ele

E nos três filhos que Herbert Vianna tem encontrado forças para lutar por sua recuperação desde que sofreu o acidente de ultraleve que o deixou paraplégico e vitimou sua mulher, Lucy Needham, em 4 de fevereiro de 2001, em Mangaratiba, no litoral sul do Rio de Janeiro. “Tenho que ficar bom para cuidar dos meus filhos. Essa é a minha missão”, diz o cantor aos amigos. Herbert esforça-se para acompanhar de perto a rotina de Luca, 8, Hope, 6, e Phoebe, 3. Assiste tevê com os filhos, estuda com as crianças e os leva ao colégio sempre que possível. A melhora de seu estado de saúde é notável. Herbert dá passos segurando numa barra e não fica mais a maior parte do tempo deitado, como no início do tratamento. “Agora ele só deita quando reclama de algumas dores”, afirma Leoni, ex-integrante do Kid Abelha e seu vizinho no Rio. A memória também está melhor. O cantor já não esquece alguns fatos recentes e se recorda perfeitamente de todas as músicas de seu repertório antigo.

Uma das poucas coisas de que Herbert não tem registro é o acidente. Freqüentemente, tenta reconstituí-lo com perguntas ao pai, o brigadeiro Hermano Vianna. “Ele procura respostas”, conta Luciana Fregolente, mulher de Leoni. Ao falar de Lucy, o líder dos Paralamas emociona-se. “Ele diz que vai encontrá-la quando passar desta para melhor”, diz Leoni. O que mais surpreende os amigos é seu otimismo.

“Ele poderia ficar se lamentando, mas cada dia se esforça mais”, relata o amigo. O cantor cumpre à risca uma programação intensa de fisioterapia pela manhã, único momento do dia em que sai de casa, e nada na piscina para recuperar os movimentos das pernas. Também tem se dedicado aos ensaios para a gravação de um novo disco com os companheiros de banda Bi Ribeiro e João Barone no estúdio de sua casa.

Eles se reúnem duas vezes por semana e ensaiam músicas compostas antes do acidente. Herbert até fez uma canção, mas só a mostrou para o irmão, o antropólogo Hermano Vianna. O cantor manifestou vontade de voltar aos palcos, o que deve acontecer no segundo semestre. A Justiça do Rio ainda não chegou à conclusão sobre as causas do acidente e a responsabilidade do cantor na queda do ultraleve. Depois da tentativa frustrada do Ministério Público Estadual de arquivar o processo, caberá agora ao promotor Fernando Chaves, designado pela Procuradoria Geral da Justiça, solucionar o caso.

Comente esta matéria
 



Búzios
Quiromancia
Horóscopo chinês
Altar Virtual
Cartomancia
Novo Tarô
Biscoito da sorte
Realejo
Bola 8
Par perfeito
I-Ching
Runas
Vidente
Numerologia
Horóscopo
 
ENQUETE 1
Quem é a rainha do Carnaval?
:: VOTAR ::
 
ENQUETE 2
Você acha que os participantes do Big Brother Brasil são clones dos integrantes da Casa dos Artistas?
:: VOTAR ::
 
 
FÓRUM
O que você achou do desempenho da polícia na solução do seqüestro de Washington Olivetto?
 
CHAT
Nome (até 20 caracteres):
Escolha uma sala
 
 

| ISTOÉ | DINHEIRO | PLANETA | ISTOÉ DIGITAL |
EDIÇÕES ANTERIORES | ESPECIAIS |
| ASSINE A NEWSLETTER | ASSINATURAS | EXPEDIENTE | FALE CONOSCO | PUBLICIDADE | AVISO LEGAL
© Copyright 1999/2002 Editora Três