27 de setembro de 1999
Escolha sua capa
Home
Home
Semana
Diversão e Arte
Outras Edições
Fale Conosco
Assine
Assine
Assine
Assine
Assine
Busca


Revelação

A feiticeira desencanta
Joana Prado vira apresentadora na Bandeirantes mas sua personagem ainda choca o pai e faz a mãe procurar o bispo porque a modelo posará nua

Rodrigo Cardoso

No início deste ano, o engenheiro paulista Jair Prado, de 52 anos, foi obrigado a criar mais uma vaga em sua empresa de consultoria. Pai de Joana Prado, 23 anos, a Feiticeira do programa H, da Bandeirantes, ele se surpreendeu quando um abaixo-assinado de adolescentes chegou às suas mãos. A garotada reivindicava fotos, autógrafos ou objetos que lembrassem sua filha. Para se livrar da encrenca, Jair transformou o filho de sua empregada doméstica no office-boy da Feiticeira. Acácio, de 16 anos, não decepcionou. Enviou pessoalmente uma "lembrancinha" para cada um dos fãs da filha do patrão e até hoje está no emprego. "Preciso dele. Acabo trabalhando para a Joana", diz Jair.

Enquanto Jair se desdobra, sua filha Joana vive a melhor fase de uma carreira de nove meses. Responsável pelos índices de audiência mais altos do H - quando ela aparece, o Ibope salta de 2 para 7 pontos -, Joana ganhará mais espaço e será apresentadora na nova edição do programa - que deverá se chamar Galera -, junto com o jornalista Otaviano Costa, a partir do dia 4 de outubro. "Ela será a grande estrela, ao lado do Otaviano", revela Annamaria Lattes, diretora de comunicação da Bandeirantes. Continuará com véu, mas a Band estuda mudanças no seu visual. Ainda este mês, ela passa a estampar seu nome em lingeries, cosméticos e jóias. E, em dezembro, aparece nua em um ensaio para a revista Playboy. As fotos serão feitas na Turquia, para onde embarcou na quarta-feira 22.

Envie esta página para um amigoSeu nome também está em alta atrás de muros de penitenciárias. Presos se correspondem com ela por meio de cartas. "São seis no total. Mas tem um rapaz do pavilhão 1 da Casa de Detenção, no Carandiru, em São Paulo, que vai ser solto no ano 2000 e diz que irá me procurar na Bandeirantes. É louco, não é?", conta Joana. "O mérito é só dela. Eu e o Jair fomos contra essa história de Feiticeira desde o início", diz a mãe, Mercedes Prado, de 52 anos.

Bispo consola

Sucesso entre adolescentes, Joana ainda não convenceu em casa. O pai apóia a carreira da filha, mas não assiste ao H e odeia o quadro em que ela contorna o palco de fio dental, conhecido como "volta olímpica". "Aquilo me choca", diz ele. "É a reação que qualquer pai teria ao ver a filha, que ele embalou e para a qual fazia planos acadêmicos, enveredar para outro lado." A mãe, Mercedes, evita passar em frente à banca de jornal do bairro onde mora, em São Paulo. "O jornaleiro me vê e fala: 'A Joana vai sair na Playboy, não é? Vai ser uma loucura'!", conta. Até com o borracheiro, Mercedes já perdeu o sono. "O Jorge é meu amigo, poxa, mas é colecionador da Playboy. Ele tem fotos de todas elas penduradas na parede. Não vai ter jeito", afirma. "Não era isso que eu queria para a Joana." Há duas semanas, quando soube que a filha posaria nua, Mercedes procurou consolo com um bispo de uma igreja evangélica. "Minha cabeça deu um nó", diz. O bispo disse que não poderia fazer muita coisa e mandou Mercedes voltar para casa e orar pela moça.

Boa de surfe

Quem mais sofre com a fama de Joana é seu irmão, Tiago Prado, de 21 anos. O rapaz, que cursa o terceiro ano de Fisioterapia, recebe ameaças e já trocou três vezes o número de seu telefone. "Eles sabem que sou irmão da Feiticeira", diz. "Numa das ligações, disseram a cor do meu carro, o nome da minha namorada e da rua em que eu estava. Tenho medo."

Controlar o ímpeto da filha sempre foi um desafio para os pais de Joana. No começo do ano, ela abandonou a faculdade de Comércio Exterior no segundo ano. Quando adolescente, ela andava sobre os muros da vizinhança e saía escondida com o carro do pai. "Eu era um moleque", diz Joana. Conta que, aos 17 anos, foi o clímax de sua adolescência. Nessa época, perdeu a virgindade com um surfista, com quem namorou por dois anos. "Depois que terminamos, ele quis fazer o teste do HIV, porque transamos sem camisinha. Deu negativo", diz. Desse período, Joana cultiva as amizades e a paixão pelo surfe. Sempre que pode, pega a prancha e sai em busca de boas ondas no litoral norte de São Paulo.

Com o dinheiro que irá ganhar com o ensaio para a Playboy, Joana pretende comprar um apartamento no Morumbi, bairro nobre de São Paulo. No momento, ela divide um apartamento com o pai, a madrasta, dois irmãos e o avô. Sua mãe, Mercedes, separou-se de Jair há 11 anos e mora com filho Tiago. Nos quinze meses em que esteve no programa H, Joana juntou as economias para realizar um sonho. Há um mês, viajou para Florianópolis para descansar, mas não resistiu aos encantos de uma Cherokee zero-quilômetro - que não sai de uma concessionária por menos de R$ 50.000.

 

Boletim Assine Fale Conosco Outras edições Home Boletim Assine Fale conosco Outras edições Home