PUBLICIDADE

World of Warcraft e sua curiosa solução para o Motion Sickness

Após reclamações de Motion Sickness em duas áreas do World of Warcraft, a Blizzard deu mais um belo exemplo de como melhorar a acessibilidade nos games

1 abr 2022 - 10h07
Ver comentários

Apesar deste cenário ainda estar longe do ideal, nos últimos anos as desenvolvedoras de games tem feito bastante progresso quando se trata da acessibilidade. A Blizzard é uma que tem buscado maneiras de facilitar o acesso ao World of Warcraft, com o MMO tendo recebido até suporte a controles e agora o estúdio surge com uma ideia interessante para nos livrar do Motion Sickness.

World of Warcraft - Motion Sickness
World of Warcraft - Motion Sickness
Foto: Meio Bit

Podendo ser traduzido como enjoo de movimento, o Motion Sickness é um problema similar ao que algumas pessoas sentem quando estão em um carro ou barco, o que pode lhe causar fadiga, dor de cabeça, náusea ou mesmo vontade de vomitar. Com os games a doença costuma aparecer principalmente em jogos de tiro em primeira pessoa (FPSs), mas determinadas cenas em outros gêneros podem servir como gatilho.

No caso do World of Warcraft, o que estaria incomodando algumas pessoas seriam duas dungeons, a Grimrail Depot e a Maw of Souls. O ponto em comum entre essas duas áreas é a maneira como o cenário se move ao fundo, já que enquanto na primeira pegaremos uma carona em um trem, na segunda estaremos a bordo de um navio.

Isso foi o suficiente para algumas pessoas relatarem sintomas de Motion Sickness, o que levou um jogador a criar um tópico no fórum do jogo sugerindo algumas mudanças que poderiam servir para resolver o problema. Seriam elas:

  1. Adicionar um NPC no início de Grimrail [Depot] que nos ofereça a opção de testemunhar o trem em um ambiente estático. Como acredito que isso seria algo para todo o grupo, fazer com que o líder escolhesse isso faria mais sentido e as pessoas poderiam ativamente evitar entrar em grupos que não estivessem dispostos a fazer isso. Simplificando, seria o Grimrail, mas como se o trem estivesse parado.
  2. Adicionar um NPC no início de Grimrail que cause uma névoa/sombra/etc. para envolver o trem (algo que pudesse ser por pessoa, como já vimos no passado, que não necessariamente altere o grupo como no número 1) e que obscureça o cenário ao fundo ao ponto de você ver preto/branco/cinza, em vez do atual cenário.

De forma até um tanto surpreendente, bastaram alguns dias para que um gerente de comunidade desse uma resposta e ela veio acompanhada do seguinte vídeo, onde podemos ver que o pessoal da Blizzard optou por algo mais próximo da primeira sugestão. Confira:

Ou seja, sempre que alguém estiver prestes a iniciar a Grimrail Depot ou a Maw of Souls, encontrará um personagem conhecido como Motion Sick Peon. Este vendedor estará lá apenas para nos oferecer uma poção especial que servirá para pausar a movimentação dos cenários, um item que nos custará apenas uma moeda de cobre.

Segundo o funcionário, a solução serve para os lugares que eles identificaram como potenciais causadores de Motion Sickness, mas o estúdio continuará atento a outros cenários que possam estar passando pelo mesmo problema.

A iniciativa tem sido comemorada pela comunidade, pois foi uma bela forma da Blizzard resolver o problema para quem vinha sendo afetado, mas sem modificar as dungeons para as pessoas que não sofrem com a doença. Além disso, é muito legal ver como aqueles que implementaram a mudança tomaram o cuidado de fazer com que ela se encaixasse da melhor maneira possível naquele universo.

Num jogo em que a interpretação de papéis é um dos seus aspectos mais importantes, adicionar uma opção de eliminar o movimento dos cenários apenas com um botão poderia quebrar toda a imersão. Por isso acredito que oferecê-la através de um vendedor que nos cobrará um valor simbólico foi uma bela sacada e provavelmente sem consumir muitas horas de trabalho para começar a funcionar.

Foto: Meio Bit

Contudo, não resta dúvida de que o mais importante nessa história é perceber como mais pessoas estão ganhando a oportunidade de se divertir no World of Warcraft, jogo que arrasta uma legião de fãs consigo. Com ele já contando com recursos como narração das conversas no chat ou transcrições de fala para texto/texto para fala, o que poderia servir como barreiras para algumas pessoas estão sendo gradualmente derrubadas.

Por outro lado, ver esta iniciativa por parte da Blizzard me faz lembrar de que, mesmo com tanto esforço sendo feito por vários estúdios para nos permitir aproveitar os jogos da maneira mais confortáveis possível, ainda é comum nos depararmos com as mais simples dificuldades.

Mesmo se considerarmos as produções de grande porte, onde dezenas de milhões de dólares são gastos nas suas criações, ainda é possível encontrar jogos que não contam com a opção de aumentar o tamanho das legendas ou que ignoraram quem convive com daltonismo. Mesmo a localização para o português é algo que teima em ser ignorado e a Nintendo, por exemplo, é uma empresa que continua ignorando o nosso mercado consumidor.

Mas verdade seja dita, oferecer maior acessibilidade é uma tendência relativamente antiga, com a própria Blizzard tendo admitido lá em 2013 que a acessibilidade seria uma ótima porta de entrada para muitas pessoas ao mundo dos games. Além disso, iniciativas como o Video Game Accessibility Awards, o Can I Play That? ou o portal mantido pela EA vem servindo como incentivo para que as pessoas com algum tipo de necessidade não sejam esquecidas.

E pensar que já vi gente defendendo que as empresas deveriam deixar essa história de lado, pois seria melhor se elas se preocupasse mais em tornar os jogos melhores e não investissem em algo que apenas uma parcela tão pequena do público aproveitaria. Jamais entenderei.

Fonte: MMORPG

World of Warcraft e sua curiosa solução para o Motion Sickness

Meio Bit
Publicidade
Publicidade