PUBLICIDADE

Tencent limita acesso de crianças a Honor of Kings em até 2h na China

Devido às regras do governo chinês, Tencent proíbe menores de 18 anos de jogarem Honor of Kings por mais de duas horas diárias

4 ago 2021 21h13
ver comentários
Publicidade

O governo chinês tem exigido das desenvolvedoras de games mobile novas formas para reduzir o uso dos aplicativos por crianças. Para ficar de acordo com a nova legislação do país, a Tencent, uma das maiores empresas de jogos de mundo, limitou o acesso de menores de 18 anos ao popular título Honor of Kings em apenas algumas horas por dia, durante um horário específico.

Criança jogando no celular
Criança jogando no celular
Foto: zhenzhong liu/Unsplash / Tecnoblog

A partir de agora, os jovens vão poder jogar somente por uma hora nos dias de semana e por duas horas aos sábados, domingos e feriados. Antes, o tempo de uso já era limitado, mas um pouco menos: era possível ficar no game por uma hora e meia em dias úteis e por três horas nos finais de semana.

Além de terem o tempo de jogo cortado, os menores de 18 anos foram proibidos de abrir Honor of Kings entre 22h e 8h. Não satisfeita, a Tencent ainda incluiu regras para impedir crianças com menos de 12 anos de gastarem dinheiro em microtransações.

Para os jovens de 12 a 16 anos, a desenvolvedora libera compras de até 200 yuan (R$ 160) por mês, com limite de 50 yuan (R$ 40) por transação. Enquanto isso, quem tiver entre 16 e 18 anos pode gastar até 400 yuan (R$ 320) mensais, com teto de até 100 yuan (R$ 80) para cada operação.

De acordo com a Tencent, essas medidas foram pensadas para "proteger ainda mais os menores". "Esperamos ajudar as crianças a desenvolverem hábitos saudáveis de jogar e estamos fazendo o nosso melhor para reduzir os problemas familiares decorrentes das atividades de menores de idade em jogos", disse a desenvolvedora em comunicado oficial.

No mês passado, a própria Tencent também lançou uma nova tecnologia de reconhecimento facial para impedir crianças de acessarem jogos à noite (entre 22h e 8h). Além de precisarem registrar documentos oficiais com foto na hora de começarem a jogar, os menores de idade ainda podem ter os perfis banidos, caso tentem entrar no game durante o toque de recolher.

Para a China, videogames criam jovens sem ambição

Os chineses mais jovens estão rejeitando o estilo de vida imposto pelos seus pais e avós, que buscavam casamento, filhos e sucesso profissional muito cedo, sempre vendo tudo como uma grande competição. Para as gerações passadas, o objetivo era trabalhar até a exaustão para pagar os aluguéis mais caros em cidades superpovoadas.

A geração Z, por outro lado, tem ido de encontro a esse pensamento e escolhido seguir objetivos de vida totalmente opostos. Esse comportamento ganhou até um nome na internet: "ficar deitado" — que seria relaxar, almejar objetivos mais simples e agir sempre com calma, ignorando a pressão imposta pela vida urbana moderna.

Em vez de estudar essa transformação da sociedade, o governo chinês preferiu colocar toda a culpa nos videogames, que estariam criando cidadãos preguiçosos e sem ambições de vida. Na verdade, esse movimento vai acontecer com ou sem os jogos, pois as necessidades das novas gerações vão continuar mudando nos próximos anos.

Com informações: South China Morning Post, Engadget.

Tencent limita acesso de crianças a Honor of Kings em até 2h na China

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade