PUBLICIDADE

O "horror" em baixa resolução de Dread Delusion

Trazendo um visual que lembra os jogos de PlayStation, Dread Delusion será um RPG de mundo aberto que buscou inspirações em King's Field e The Elder Scroll

8 set 2021 10h41
ver comentários
Publicidade

A busca por gráficos cada vez mais realistas é algo que sempre existiu nos videogames. Porém, de um tempo para cá, com a ascensão dos indies, temos visto desenvolvedores explorando suas criatividades em projetos com visuais muito mais modestos que remetem a títulos antigos e um exemplo é um jogo chamado Dread Delusion.

Foto: Divulgação/Lovely Hellplace / Meio Bit

Idealizado pelo game designer independente James "Lovely Hellplace" Wragg, a primeira vez que ouvimos falar neste jogo foi no final de 2020, quando um grupo de criadores lançou o Haunted PS1 Demo Disc. Trazendo diversos títulos inéditos que remetiam a época do primeiro PlayStation, a coletânea ganhou destaque na mídia justamente por nos apresentar a conceitos muitos interessantes e agora um deles buscará uma maior sorte, sendo lançado como um produto completo.

Dread Delusion funcionará como um RPG de mundo aberto de menor porte, algo como uma mistura de Dark Souls com os primeiros The Elder Scrolls, onde a estética old-school gerará monstros mais assustadores do que muita coisa que temos visto por aí, mesmo com os gráficos de ponta possíveis atualmente.

De acordo com o seu criador, no jogo poderemos visitar cidades e encontrar personagens que nos darão algumas missões, além de termos que tomar decisões que repercutirão na maneira como a história se desenrolará. Quanto ao enredo, a sinopse diz o seguinte:

"No limite do mundo está a cidadela do Clockwork God, onde a magia aprovada pelo estado é regulada por estranhas máquinas. Há rumores de uma doença purulenta corrompendo as pessoas e a terra. Aqueles fora dos muros da cidadela estão condenados a se tornarem coisas retorcidas e indescritíveis.

O Clockwork God calculou que um salvador surgirá, mas ultimamente até mesmo Deus é conhecido por não funcionar muito bem."

Já na página do Dread Delusion no Steam existe a informação de que o título contará com um sistema de habilidades e que sempre poderemos evitar os combates. Há também a promessa de que teremos acesso a uma ampla variedade de feitiços, assim como a possibilidade de melhorarmos nossas armas e equipamentos.

Foto: Divulgação/Lovely Hellplace / Meio Bit

Para algumas pessoas, encarar um jogo com um visual tão simples pode parecer um sacrilégio, um retrocesso que não faz muito sentido. Eu mesmo confesso que por muito tempo olhei para os jogos do PS1 com um pouco de preconceito, considerando que o tempo não havia sido muito generoso com o início dos gráficos 3D.

Porém, hoje consigo enxergar um certo charme neste tipo de visual, principalmente quando se trata de títulos em primeira pessoa. Ao ver o Dread Delusion em ação, imediatamente senti uma tremenda vontade de jogar o título de estreia da FromSoftware, o clássico King's Field e se não fosse pela sua jogabilidade tão travada e o fato de ele não estar disponível para a venda digitalmente, provavelmente eu dedicaria algumas horinhas àquele RPG.

Enfim, o que costuma me preocupar em projetos como este é o risco de eles nunca chegarem a ver a luz do dia, com o seu tamanho se mostrando muito maior do que o desenvolvedor tardiamente descobre ser capaz de dar conta. Porém, Lovely Hellplace não pode ser considerado um novato, com suas criações anteriores seguindo o estilo visual da quinta geração e tendo conquistado vários admiradores.

Se este conhecimento será suficiente para fazer com que o Dread Delusion seja tão bom quanto está prometendo, só saberemos quando ele finalmente for lançado, o que ainda não tem previsão para acontecer. Até lá, o que podemos fazer é experimentar a demo que foi disponibilizada no Haunted PS1 Demo Disc (e que pode ser obtida aqui), ou ainda experimentando uma versão atualizada e que está presente através do Patreon do autor.

O "horror" em baixa resolução de Dread Delusion

Meio Bit
Publicidade
Publicidade