PUBLICIDADE

Lakea é plataforma brasileira de metaverso

Com automatização, empresa busca apoiar estúdios no lançamento de jogos em blockchain

28 abr 2022 14h15
| atualizado às 15h15
ver comentários
Publicidade
CEO da Lakea, Luis Roloff quer automatizar implantação de jogos em blockchain
CEO da Lakea, Luis Roloff quer automatizar implantação de jogos em blockchain
Foto: Lakea / Divulgação

A Lakea, plataforma que facilita o lançamento de games em blockchain baseada no metaverso, iniciou recentemente suas operações no mercado brasileiro e já confirma três primeiros projetos com game studios brasileiros. 

Com a proposta de automatizar toda a implementação desse tipo de tecnologia no mercado de games, usando a blockchain Solana, a Lakea conecta desenvolvedores e publishers ao vasto universo da web3, permitindo que eles mantenham o foco no desenvolvimento de jogos.

Nosso principal objetivo é apoiar estúdios e publishers, que já possuem expertise em criar e lançar ótimos jogos, a adotar este conjunto de inovações, dando origem a uma nova geração de games”, afirma Luis Roloff, CEO da Lakea. O executivo explica que, com a plataforma, as desenvolvedoras de jogos se conectam automaticamente ao metaverso, possibilitando o acesso direto aos seus jogos por diferentes tipos de públicos, que participam da economia do jogo e podem negociar livremente seus ativos digitais. “Com jogos divertidos e economias sustentáveis, os participantes são recompensados por sua criatividade, colaboração e habilidades, enquanto se divertem e promovem o crescimento daquela comunidade e do ecossistema”, conclui.

Dicionário do Futuro: O que é Metaverso:

O mercado de blockchain gaming passou por uma grande ascendente com os jogos play-to-earn, sucedida por uma queda igualmente rápida, que causou frustração para a comunidade. Por isso, a Lakea enfatiza a importância de trabalhar com parceiros qualificados e capazes de desenvolver produtos atrativos e sustentáveis no longo-prazo. “Nós estamos selecionando os parceiros e projetos com os quais estaremos engajados. Queremos construir uma comunidade ativa, que cresce de forma ordenada e consistente. Não apoiaremos nenhum tipo de scam e projetos que apresentem risco excessivo aos participantes”, detalha Daniel Araújo, CBO da Lakea.

Com a missão de tirar dos estúdios e publishers a dificuldade em lidar com linguagens de programação e complexidades técnicas e econômicas da blockchain, a Lakea oferece um ecossistema no qual cada parceiro pode gerenciar um ou mais jogos e, a partir dali, proporcionar diversas possibilidades de interação e serviços para sua comunidade, além do jogo em si. “Os desenvolvedores criam os jogos e nós fazemos a conexão entre eles e a blockchain, através da rede Solana, facilitando uma gama de serviços, como uma extensão dos devs”, explica Lucas Toledo, CTO da Lakea . 

Universo de possibilidades

Dentro do universo Lakea ainda é possível gerenciar outros aspectos econômicos e sociais dos jogos, além do desenvolvimento para blockchain. O ecossistema permite, por exemplo, que os desenvolvedores levantem recursos financeiros através da pré-oferta de moeda e ativos do próprio jogo e também gerenciem suas comunidades e criem relações entre os diferentes ‘planetas’ e ‘galáxias' que fazem parte do metaverso. 

Para os usuários (jogadores), também há vantagens. Eles poderão navegar pelo universo digital da Lakea e poderão escolher onde ‘pousar’ suas naves, ou seja, qual jogo gostariam de jogar. Cada jogo oferecerá uma experiência diferente e um modelo de monetização próprio.

Inicialmente, as galáxias e planetas dentro da Lakea estão sendo negociados em formato de parcerias, nas quais os estúdios têm vantagens por serem os primeiros a povoar esse espaço. Com o programa de parcerias aberto tanto para estúdios como para publishers, a Lakea está oferecendo  apoio estratégico nas diversas frentes, principalmente tecnologia e economia, para quem quer compartilhar a missão de trazer mais diversão para o universo de jogos na web3. 

 

Fonte: Game On
Publicidade
Publicidade