PUBLICIDADE

Jogador de Roblox é banido e condenado a pagar US$ 150 mil em ordem judicial

Banido de Roblox diversas vezes, youtuber Ruben Sim agora está proibido pela Justiça de acessar a plataforma, por praticar ameaças terroristas e apologia ao nazismo nos jogos

24 jan 2022 13h38
ver comentários
Publicidade

O youtuber Benjamin Robert Simon, conhecido como Ruben Sim, deve ficar longe de Roblox para sempre, além de pagar US$ 150 mil (R$ 823 mil) em danos à dona da plataforma de games. O Tribunal da Califórnia, nos EUA, condenou o jogador em um processo judicial movido pela Roblox Corporation, a qual acusava Simon de praticar ameaças terroristas e apologia ao nazismo.

Roblox
Roblox
Foto: Divulgação/Roblox Corporation / Tecnoblog

Na ação original, a Roblox Corporation havia pedido o pagamento de uma indenização de US$ 1,6 milhão (R$ 8,8 milhões). No julgamento final, porém, a Justiça diminuiu a quantia para US$ 150 mil, após um acordo. Vale mencionar que Simon já foi banido de Roblox diversas vezes, mas sempre conseguia voltar criando perfis novos. Agora, se ele retornar à plataforma de novo, poderá receber uma punição ainda mais grave.

O processo judicial contra Simon começou em novembro de 2021. Na época, a Roblox Corporation comentou que o youtuber havia recebido seu primeiro banimento "há anos" por assediar jogadores com ofensas racistas e homofóbicas, violência sexual e apologia ao nazismo. Como Simon sempre voltava com outras contas, a empresa decidiu processá-lo.

A Roblox Corporation ainda acusou Simon de roubar perfis de outras pessoas para acessar os jogos de Roblox e, com isso, ofender jogadores com termos homofóbicos e racistas, cometer assédios sexuais e fazer upload de fotos de Adolph Hitler nos games. Além de pagar US$ 150 mil, o youtuber concordou em não criar, publicar ou compartilhar "falsas ameaças de atividade terrorista relacionadas a Roblox".

Simon ainda está proibido de fazer declarações falsas sobre Roblox, incentivar a violência contra funcionários da Roblox Corporation, se aproximar dos escritórios da produtora ou gravar vídeos que incentivem a violação dos termos de uso, assim como o retorno de jogadores à plataforma após serem banidos.

Simon lucrava com vídeos de ameaças terroristas

Em seu canal do YouTube com mais de 700 mil inscritos, Simon publicava as ameaças terroristas relacionadas ao Roblox e ainda lucrava com isso. Os advogados da Roblox Corporation disseram no processo que o youtuber havia até mesmo arquitetado o ataque que interrompeu temporariamente a apresentação da Roblox Developers Conference (RDC), em São Francisco, em outubro de 2021.

Na ação judicial, a empresa também alegou que Simon conversava com apoiadores sobre o tiroteio na sede do YouTube — que aconteceu em abril de 2018 — e esperava que "alguém fizesse o mesmo na Roblox Corporation". Em alguns vídeos, o youtuber chegava a atacar diretamente funcionários da produtora.

Com informações: Polygon, ArsTechnica.

Jogador de Roblox é banido e condenado a pagar US$ 150 mil em ordem judicial

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade