PUBLICIDADE

Blizzard decide separar US$ 18 milhões para vítimas de assédio na empresa

Funcionárias atingidas e vítimas de assédios sexuais e morais dentro da empresa devem receber compensação, mas há quem diga que o valor ainda é baixo

28 set 2021 18h59
ver comentários
Publicidade

A Activision Blizzard definiu um dos possíveis caminhos para lidar com o processo trabalhista que encara por conta de denúncias envolvendo assédio sexual e moral. A empresa revelou que pretende reservar US$ 18 milhões para compensar as pessoas atingidas, que foram assediadas e que sofreram discriminações de qualquer tipo. Há quem diga, porém, que o valor possa ser ainda insuficiente.

Blizzard deve pagar pessoas atingidas
Blizzard deve pagar pessoas atingidas
Foto: Reprodução/Bloomberg / Tecnoblog

O site Eurogamer lembra que a Activision Blizzard é uma empresa que arrecada bilhões todos os anos, graças aos seus principais jogos. Em 2020 a companhia revelou lucro de US$ 8,1 bilhões, enquanto somente Bobby Kotick, diretor da empresa, levou sozinho US$ 155 milhões como pagamento por este sucesso.

A decisão de reservar o valor se deu a partir de um acordo entre a Blizzard e a organização Equal Employment Opportunity Commission, que está investigando e cuidando do caso, em busca de igualdade e justiça para os funcionários.

Supostamente, o que sobrar desta reserva de US$ 18 milhões não vai retornar para a Blizzard, mas sim será destinada a doações para instituições de caridade selecionadas pela EEOC. As instituições selecionadas terão envolvimento em trabalhos que buscam igualdade de pagamento para mulheres na indústria de games e ambientes de trabalho mais propícios a todas.

Agora resta saber quando, como e para quem este valor será destinado, de fato. Como a compensação será usada e, principalmente, se a Activision Blizzard vai se comprometer a trazer mais mudanças para a cultura tóxica que foi denunciada.

Entenda o caso

O governo da Califórnia, nos EUA, abriu um processo contra a Activision Blizzard em julho de 2021: os documentos legais apresentavam acusações de assédio sexual e moral, especialmente contra funcionárias da empresa de games. Mais de 40 relatos foram anexados ao texto e, desde então, pouco tem sido feito pela companhia, ainda que com pressão do público e de funcionários, via protestos e passeatas. Entenda todo o caso neste link.

Com informações: Eurogamer.

Blizzard decide separar US$ 18 milhões para vítimas de assédio na empresa

Tecnoblog
Publicidade
Publicidade