PUBLICIDADE

Zanardi está em coma induzido e tem quadro neurológico grave

Médico, no entanto, afastou risco de morte neste momento

20 jun 2020 09h50
| atualizado às 09h57
ver comentários
Publicidade

O paratleta italiano Alessandro Zanardi, que sofreu um acidente na última sexta-feira (19), não está neste momento em perigo de morte, porém seu quadro neurológico é considerado "muito grave".

Alex Zanardi comemora medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 
07/09/2012
REUTERS/Luke MacGregor
Alex Zanardi comemora medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres 07/09/2012 REUTERS/Luke MacGregor
Foto: Reuters



"A estabilidade do paciente atualmente exclui essa hipótese", disse o diretor de departamento de emergência do Hospital de Siena, Sabino Scolletta, ao ser questionado por jornalistas que perguntavam se Zanardi ainda corria risco de morrer.

O médico, no entanto, acrescentou que o dano neurológico no campeão paralímpico é "grave e incerto". "Ainda são possíveis uma instabilidade e uma piora, mas, no momento, a situação é estável, e isso exclui essa hipótese [de morte]", disse.

Zanardi, 53 anos, participava de um evento de paraciclismo em Pienza, na província de Siena, quando perdeu o controle da handbike em uma curva, capotou duas vezes e bateu em um caminhão com reboque.

Levado em estado gravíssimo para o Hospital de Siena, o paratleta passou por uma cirurgia de urgência e agora está em coma induzido na UTI.

"Zanardi chegou com um traumatismo craniano importante, tinha dois ossos frontais fraturados e com afundamento, além de todos os ossos do rosto rompidos. Ele foi operado para corrigir essa situação e, no momento, as condições permitem tratá-lo", explicou o neurocirurgião Giuseppe Oliveri.

Entre segunda (22) e terça-feira (23), os médicos farão uma nova avaliação para decidir se tiram o esportista do coma induzido.

Investigação - O Ministério Público de Siena abriu uma investigação por "lesões gravíssimas" contra o motorista do caminhão envolvido no acidente de Zanardi, que não teve o nome divulgado.

No entanto, segundo o procurador Salvatore Vitello, essa é uma etapa natural no inquérito. A Arma dos Carabineiros também apreendeu os veículos envolvidos e obteve um vídeo amador que pode esclarecer a dinâmica do acidente.

Também serão interrogados os organizadores do evento, que se chama "Obiettivo Tricolore", uma espécie de revezamento que cruzaria a Itália de norte a sul para incentivar o esporte paralímpico. A iniciativa havia sido idealizada pelo próprio Zanardi.

História - Protagonista de uma das maiores histórias de superação do esporte moderno, o italiano foi bicampeão da antiga CART (1997 e 1998) e disputou cinco temporadas na Fórmula 1, a última delas em 1999, pela equipe Williams.

Ao retornar para a CART, em 2001, sofreu um grave acidente no circuito oval de Lausitz, na Alemanha, e teve as duas pernas amputadas, mas Zanardi nunca desistiu das corridas. Após uma longa recuperação, disputou o WTCC e obteve três vitórias.

Mas foi no paraciclismo onde ele se encontrou. Começando a competir em 2007, logo passou a colecionar pódios, alcançando três medalhas paralímpicas nos Jogos de Londres, em 2012, sendo duas de ouro e uma de prata (revezamento).

Quatro anos depois, o italiano conquistou mais três medalhas nas Paralimpíadas do Rio de Janeiro, novamente duas de ouro e uma de prata.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade