0

Recuperado da covid-19, Álvaro Filho doa plasma e vê justiça no adiamento da Olimpíada

Atleta decidiu ajudar a Universidade Federal da Paraíba ao ver postagens em redes sociais de familiares

18 jun 2020
05h09
atualizado em 19/6/2020 às 03h41
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após contrair o novo coronavírus e se recuperar, o jogador de vôlei de praia Álvaro Filho entrou na campanha de doação de plasma sanguíneo para ajudar pesquisas da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A ideia surgiu depois de ver postagens em rede sociais de pessoas pedindo doação. E foi também por meio da internet que Álvaro Filho divulgou que está curado da covid-19 e passou a fazer parte da campanha.

O atleta está curado há mais de um mês. Ele começou a sentir os sintomas da doença, procurou o médico e realizou o exame, que deu positivo. Não precisou ser internado e teve a recuperação em casa, apenas com remédios para diminuir a febre.

"Comecei a ter febre, dor de garganta e moleza no corpo. Liguei para o meu médico e ele achou uma boa eu fazer o exame. Fiz e em cerca de dez dias saiu o resultado positivo. O que mais me chamou a atenção foi a perda do olfato", afirmou o jogador, em entrevista ao Estadão.

Curado, Álvaro Filho decidiu ajudar nos estudos da UFPB. Ao ver postagens em redes sociais de familiares de parentes que pediam a doação de sangue, o atleta foi ao hemocentro de João Pessoa para se voluntariar. "Começaram a fazer campanhas, e numa dessas eu vi que um familiar de um amigo estava precisando. Fui doar e foi assim que começou a ideia", disse.

Em João Pessoa, o atleta aproveita a quarentena para curtir a gestação da sua esposa, Marcella. O primeiro filho do casal tem previsão para nascer em outubro. Além disso, Álvaro Filho tenta manter o condicionamento físico para estar apto a jogar quando as competições forem retomadas.

Ele concordou com o adiamento da Olimpíada de Tóquio para 2021. O atleta está garantido nos Jogos ao lado do medalhista de ouro Alison. "Achei que foi uma decisão acertada, pela situação da aglomeração e pela questão de justiça entre os atletas, com a mesma condição de preparação. Os atletas europeus voltaram a treinar há mais de um mês, e nós brasileiros ainda estamos aguardando a reabertura aos poucos", opinou.

Álvaro Filho forma dupla com Alison desde o primeiro semestre de 2019 e destacou o aprendizado que vem tendo ao lado do parceiro. Alison conquistou o ouro olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, e ficou com a prata em Londres, em 2012. Já Álvaro buscará sua primeira medalha olímpica em 2021.

"Me sinto um felizardo de jogar do lado de um campeão olímpico. Quando você conhece a pessoa, vê por que ele conquistou. Ele tem me ensinado muito não só dentro de quadra, como também em gestão de equipe e planejamento. Tenho aprendido muito, além de ele ser um parceiro muito fácil de lidar. Temos uma rotina de torneios muito intensa, então quando você se dá bem com o parceiro é meio caminho andando. E isso está acontecendo com nosso time. Fico feliz que estamos fazendo nossa história. Ele teve a história dele com o Emanuel e com o Bruno, e agora estamos fazendo a história do time Álvaro e Alison", exaltou.

Veja também:

10 jogadores que levaram uma Copa do Mundo nas costas
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade