2 eventos ao vivo

Em Portugal, brasileiros continuam luta por vagas olímpicas no vôlei de praia

Ana Patrícia/Rebecca e Ágatha/Duda, no feminino, Evandro/Bruno Schmdit e Alison/Álvaro Filho, no masculino, serão os representantes do Brasil

15 jul 2019
16h54
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de um bom desempenho na etapa de Gstaad, na Suíça, com uma medalha de prata e uma de bronze entre as mulheres e outro de bronze com os homens, as duplas do vôlei de praia brasileiro seguem nesta semana a luta por vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 na etapa de Espinho, em Portugal, que é de nível quatro estrelas do Circuito Mundial.

Somente duas duplas por naipe poderão disputar a Olimpíada no Japão. Neste momento, entre as mulheres, Ana Patrícia/Rebecca, com 4.260 pontos, e Ágatha/Duda, com 3.830, lideram a corrida olímpica brasileira. No masculino, os dois primeiros colocados são Evandro/Bruno Schmdit, com 4.160 pontos, e Alison/Álvaro Filho, com 3.030.

Em Portugal, o Brasil pode ser representado por até nove duplas, somando os dois gêneros. No naipe feminino já estão garantidas Ágatha/Duda, Ana Patrícia/Rebecca e Fernanda Berti/Bárbara Seixas, mais bem colocadas no ranking de entradas, partindo da fase de grupos, que começa nesta quinta-feira.

Carol Solberg/Maria Elisa e Talita/Taiana disputam entre si o "country quota" nesta terça-feira. Quem vencer terá o direito de disputar no dia seguinte o qualifying jogando uma rodada eliminatória para conquistar uma vaga.

Prata em Gstaad, Carol Solberg comentou a mudança de foco já pensando na disputa do "country quota". "Ficamos felizes com a prata, é importante voltar ao pódio, sentir que podemos alcançar os objetivos traçados, mas temos a disputa do country quota em dois dias, já nesta terça-feira. É fundamental mantermos nossa mente forte. Não temos tempo para comemorar muito, já temos que nos concentrar novamente no próximo passo, estarmos preparadas para os desafios em Espinho", disse.

No naipe masculino, Alison/Álvaro Filho, André Stein/George, Evandro/Bruno Schmidt e Pedro Solberg/Vitor Felipe partem da fase de grupos, a partir desta sexta-feira, enquanto que Guto e Saymon disputam o qualifying na quinta em busca de uma vaga na fase de grupos.

O carioca Guto relembrou a prata conquistada na etapa de Espinho em 2018, quando disputou o torneio ao lado do campeão olímpico Ricardo. Agora, junto do parceiro Saymon, espera manter a evolução da dupla após um quinto lugar em Gstaad.

"É sempre muito empolgante voltar aos lugares onde tivemos excelentes resultados. Lembrar do pódio que fiz aqui ano passado e sentir o quanto sou querido, com certeza traz uma energia extra para levar para dentro de quadra. Estamos embalados pelo bom resultado que fizemos em Gstaad, e dentro dos nossos objetivos, foi só o primeiro passo. Passamos por um período de teste intenso para nossas cabeças, com resultados aquém do esperado e do que sabíamos que éramos capazes. Não abaixamos a cabeça, continuamos trabalhando e conseguimos conquistar mais confiança na última etapa. Estamos muito focados para alcançarmos mais um pódio aqui e comemorar muito com os brasileiros, portugueses e todos os fãs ao redor do mundo que sempre nos enviam energia positiva", declarou.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade