PUBLICIDADE

Campeões em Tóquio, Jardine e mais cinco técnicos serão premiados pelo COB

30 nov 2021 12h45
| atualizado às 12h45
ver comentários
Publicidade

O Brasil fez história nos Jogos Olímpicos de Tóquio e alcançou sua melhor participação na competição em todos os tempos. Aliado ao talento dos atletas, o recorde de medalhas do país na competição foi atingido em grande parte pelo fundamental trabalho de seus treinadores.

Em reconhecimento à qualidade e excelência destes profissionais, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) escolheu os seis técnicos campeões olímpicos no Japão para receberem o Prêmio Brasil Olímpico 2021. A entrega dos troféus de melhores treinadores do ano serão para: André Jardine (futebol), Fernando Possenti (maratonas aquáticas), Francisco Porath (ginástica artística), Javier Torres (vela), Lauro Souza (canoagem velocidade) e Mateus Alves (boxe), nas individuais,

"Esse prêmio visa valorizar o excelente trabalho dos nossos treinadores nessa edição olímpica. Em virtude do resultado histórico que o Brasil obteve e as expressivas conquistas, fruto de muito trabalho, competência e qualidade na preparação dos atletas, o COB não poderia tomar outra atitude a não ser reconhecer todos estes profissionais. São treinadores que tiveram conquistas de extrema relevância no mundo olímpico e o controle sobre todo o processo de preparação, mesmo diante das adversidades", disse o diretor de esportes do COB, Jorge Bichara.

"Através dos campeões olímpicos, o COB gostaria de reconhecer o trabalho de todos os treinadores que prepararam atletas para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos, gostaríamos que todos se sentissem reconhecidos e valorizados", completou.

Os homenageados elaboraram os planejamentos vencedores que culminaram nas conquistas das medalhas de ouro de Ana Marcela Cunha, Hebert Souza, Isaquias Queiroz, Rebeca Andrade, Martine Grael e Kahena Kunze e da Seleção Brasileira masculina de futebol em Tóquio.

Além de homenagear os melhores técnicos do ano, a 22ª edição do Prêmio Brasil Olímpico ainda terá outros destaques. A premiação relembrará a histórica campanha do Time Brasil na capital japonesa. Todos os atletas medalhistas serão convidados a subir ao palco para a recepção de troféus especiais e homenageará os 51 melhores atletas de cada modalidade. Concorrem ao troféu de melhor atleta do ano: Ana Marcela Cunha, Rayssa Leal e Rebeca Andrade, no feminino, e Hebert Conceição, Isaquias Queiroz e Italo Ferreira, no masculino.

Neste ano, para valorizar a melhor campanha da história olímpica brasileira, pela primeira vez serão 20 concorrentes ao prêmio atleta da torcida, sendo dez mulheres e dez homens: Alison Santos (atletismo), Ana Marcela Cunha (maratonas aquáticas), Beatriz Ferreira (boxe), Bruno Fratus (natação), Darlan Romani (atletismo), Douglas Souza (vôlei), Fernanda Garay (vôlei), Formiga (futebol), Gabriel Medina (surfe), Hebert Souza (boxe), Isaquias Queiroz (canoagem velocidade), Ítalo Ferreira (surfe), Kahena Kunze (vela), Martine Grael (vela), Mayra Aguiar (judô), Pedro Barros (skate), Rayssa Leal (skate), Rebeca Andrade (ginástica artística), Robert Scheidt (vela), Rosamaria Montibeller (vôlei). A votação segue aberta em https://pbo.cob.org.br/ e se encerra durante o prêmio, no dia 7.

Também haverá a entrega do Troféu Adhemar Ferreira da Silva, destinado a personalidades do esporte que representem os valores que marcaram a vida e a carreira do saltador, como ética, espírito coletivo, eficiência técnica e física, respeito ao próximo e companheirismo.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade