PUBLICIDADE

Auxiliar vê duelo com a Eslovênia como final para seleção masculina de vôlei

Carlos Shwanke, que dirige a seleção brasileira enquanto o técnico Renan Dal Zotto se recupera no Brasil de uma internação de covid-19

14 jun 2021 15h20
ver comentários
Publicidade

A seleção brasileira masculina de vôlei, líder da Liga das Nações, voltará à quadra nesta terça-feira pela quarta rodada da competição. O time nacional contra a Eslovênia, às 14h30 (de Brasília), em Rimini, na Itália. O Brasil busca um título inédito, sendo que na última edição do campeonato, em 2019, terminou em quarto lugar.

Na classificação geral, o Brasil aparece na liderança isolada, com 24 pontos (oito vitórias e uma derrota). Adversário dos brasileiros nesta terça-feira, a Eslovênia está na quarta colocação, com 19 (sete resultados positivos).

O auxiliar Carlos Schwanke, que dirige a seleção brasileira enquanto o técnico Renan Dal Zotto se recupera no Brasil de uma internação de covid-19, comentou sobre a expectativa para o duelo contra a Eslováquia.

"Desde ontem (domingo) estamos nos preparando para essa partida como se fosse uma final. Vamos enfrentar um adversário direto na pontuação e briga pelo G4. A Eslovênia é um time perigoso que conquistou vitórias importantes ao longo do campeonato. Estamos focados na expectativa de pressioná-los desde o início com nosso saque e ataque. O Brasil vem adquirindo um volume de defesa bem consistente e esperamos continuar nessa evolução", analisou Carlos Schwanke.

Na terceira rodada da competição, a seleção masculina venceu as três partida por 3 sets a 0 contra, respectivamente, Holanda, Bulgária e Polônia. Depois da Eslovênia, o Brasil enfrentará Irã, nesta quarta-feira, e Austrália, na quinta.

Estadão
Publicidade
Publicidade