PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Venezuelana

Meu time

"Morto de fome": chileno ofende venezuelano em partida do Sul-Americano sub-20

20 jan 2019 20h15
| atualizado às 20h15
ver comentários
Publicidade

A vitória da Venezuela sobre o Chile por 2 a 1 no Sul-Americano sub-20, neste domingo, teve repercussão negativa por conta de um episódio envolvendo o lateral chileno Nicolás Díaz e o zagueiro venezuelano Pablo Bonilla. Díaz foi flagrado pelas câmeras gritando "muerto de hambre" (morto de fome) para o adversário.

No momento da ofensa, Bonilla não reagiu e apenas se posicionou na área para esperar o escanteio que seria cobrado pelo Chile. Entretanto, em pouco tempo, as redes sociais de Díaz foram inundadas por ameaças e xingamentos. Após a partida, o jogador utilizou seu Instagram para pedir se desculpar e reconhecer seu erro.

Visualizar esta foto no Instagram.

Quiero decirle a todos que lo que dije en el partido no lo siento de verdad. Yo y mi familia tenemos muchos amigos venezolanos y respeto muchísimo a toda la gente que ha venido a Chile a trabajar y ganarse la vida de buena forma. Si respondi como respondí, es porque Bonilla me insultó con algo que no vale la pena repetir cuando me caí en esa jugada, y en la calentura del momento son cosas que pasan en la cancha. Espero ver pronto a todo el plantel de Venezuela en el estadio para saludarlos y resolver este mal entendido. Ahora a trabajar para poder seguir peleando por un cupo en el hexagonal. De todas maneras, me da mucha pena todas las amenazas que he recibido, que ha recibido mi familia, mi hermano y mi polola. Cometí un error por cosas que pasan en la cancha y ojalá que pronto se solucione todo 🙏🏻😕

Uma publicação compartilhada por Nicolás Díaz (@nicodiaz.h) em

"'As coisas que acontecem no campo, ficam no campo' é um ditado que se usa de forma habitual no futebol, mas não justifica atitudes irresponsáveis e ditos tão dolorosos como o que cometi. Estou convencido de que o futebol é mais do que isto. Meu comportamento como esportista e pessoa pública tem que ser sempre muito mais que isso", diz uma parte da publicação do jogador.

Mais tarde, a Federação Chilena de Futebol emitiu uma nota oficial na qual Nicolás se pronunciou de maneira ainda mais completa, reconhecendo o histórico de amizade entre Chile e Venezuela, além de se desculpar com o treinador venezuelano e com todo o povo do país que passa por uma profunda crise socioeconômica.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade