0

Vasco emite nota oficial sobre salários atrasados

15 out 2020
16h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após os anúncios das chegadas do técnico Ricardo Sá Pinto e do volante Leonardo Gil, as notícias sobre insatisfação em São Januário por conta do atraso salarial começaram a ser frequentes. O presidente Alexandre Campello admitiu o débito, mas explicou que o assunto deverá ser resolvido até a próxima semana.

O que mais repercutiu foi a chegada do técnico português, que vem recebendo um salário em euro. No entanto, o mandatário cruzmaltino afirmou que Sá Pinto não custará aos cofres do Vasco uma quantia exorbitante.

"Está absolutamente dentro do orçamento do clube. A gente não vai fazer loucuras. A equipe do Sá Pinto está vindo por um valor dentro da realidade nacional", disse ao portal "Machão da Gama".

Quanto a questão salarial, o clube emitiu uma nota oficial nesta quinta-feira. Nela, a diretoria do Vasco esclarece quais são as dívidas com elenco e funcionários.

Segue abaixo a nota oficial do Vasco:

Nos últimos dias, informações infundadas sobre o Club de Regatas Vasco da Gama têm surgido no noticiário e nas redes sociais. Causa estranheza - ou, lamentavelmente, nem tanto - que a proliferação de inverdades ganhe corpo com a proximidade das eleições no Clube.

Vamos aos fatos.

O Club de Regatas Vasco da Gama desmente veementemente a informação publicada na última quarta-feira (14/10) pelo Portal UOL dando conta de que o Clube deve quatro meses de salário aos funcionários. Ao contrário do que diz a referida reportagem, o Clube quitou integralmente os salários referentes ao mês de junho.

Em nome da verdade e da transparência que caracteriza esta gestão, cabe informar que, neste momento, o Clube deve, sim, um mês de salário aos atletas do Futebol Profissional (além de um mês do acordo relativo aos atrasados) e dois meses de salário aos funcionários. Este atraso, como não poderia deixar de ser, incomoda muito a todos nós da Diretoria Administrativa. Apesar das dificuldades, todos os esforços estão sendo feitos para que ao menos uma folha seja quitada nos próximos dias.

Mais uma vez, agradecemos pelo empenho de todos os funcionários que, mesmo diante de condições difíceis, reafirmam todos os dias sua competência profissional e seu comprometimento com o Clube.

Como todos sabem, a pandemia desencadeou uma forte crise econômica e afetou duramente as receitas do futebol. Inevitavelmente, atingiu as finanças do Vasco da Gama em um momento de aguda reestruturação do Clube, ciclo este iniciado por esta gestão em 2018. Trabalhamos todos os dias para quebrar em definitivo um ciclo vicioso que afeta o nosso clube há muitos anos.

Mesmo com todas as adversidades, é importante ressaltar que esta Diretoria Administrativa já pagou até agora um número de folhas salariais superior ao total de meses do atual mandato desta gestão. A citação aos compromissos em aberto do passado herdados por esta Diretoria não serve de justificativa para os problemas do presente. Em hipótese alguma. Mas é fundamental que os sócios e torcedores tenham em mente o quanto é trabalhoso e árduo desmontar e inverter uma espiral financeira negativa.

Ainda nos últimos dias, surgiram também rumores de que o Vasco da Gama teria sido excluído do Profut, o programa de refinanciamento de dívidas dos Clubes com a União. Mais uma inverdade, plantada sabe-se lá - ou sabe-se bem - com que intenção. Essa "informação" não procede de forma alguma.

Seguimos trabalhando, todos os dias, para assegurar o equilíbrio econômico-financeiro do Vasco da Gama, valorizar e ampliar o Patrimônio do Clube, atender nossos sócios e torcedores com o respeito que tanto merecem e entregar a nossos profissionais as melhores condições de trabalho possíveis.

Ao contrário de outros, o caos, a intriga e a mentira não nos interessam. Temos a responsabilidade diária de administrar o Club de Regatas Vasco da Gama e nos orgulhamos muito desta missão.

Atenciosamente,

Diretoria Administrativa

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade