0

Valentim responde aos xingamentos da torcida do Vasco com elogios

Torcedores chamaram o treinador após o segundo gol do Avaí por ele ter substituído Tiago Galhardo

15 mar 2019
00h28
  • separator
  • comentários

Mesmo com a campanha invicta na temporada, com 10 vitórias em 13 jogos disputados, a torcida do Vasco não ficou satisfeita com a vitória, por 3 a 2, de virada, em cima do Avaí, nesta noite em São Januário pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. A torcida vaiou o técnico Alberto Valentim pelas substituições feitas após a virada por 3 a 1. Na entrevista coletiva, ele se mostrou bem tranquilo e até elogiou os torcedores.

"A torcida nos apoiou muito, mesmo quando estávamos perdendo por 1 a 0. Mas eu preciso agir com a razão e, naquela momento, da entrada do Andrey na vaga do Thiago Galhardo, achei que era necessário. O Thiago estava cansado e pediu para sair. Mas acho que não foi esta troca que determinou o segundo gol do Avaí. Poderia até ter colocado outro jogador, mas não pensei desta forma naquele momento. O importante foi a vitória", explicou.

A torcida xingou o técnico de "burro" após o gol de André Moritz, o segundo do Avaí, marcado aos 39 minutos do segundo tempo, quando o time vencia por 3 a 1.

Um dos líderes do elenco, o zagueiro Leandro Castán se disse surpreso com a reação e afirmou que a culpa não é do treinador e sim dos jogadores. "Acho que o segundo gol ali era muito evitável. Treinamos muito essa jogada. A culpa não é do treinador, quem entra no jogo tem que fazer o que é determinado. Sabemos que não podemos tomar um gol desse. Copa é diferente de pontos corridos, tomara que não faça falta lá em Santa Catarina. Não tenho que culpar ninguém, no vestiário a gente conversa", avaliou o defensor na saída do gramado.

O gol em questão, marcado por André Moritz, saiu quatro minutos após Valentim tirar o meia Thiago Galhardo, autor do terceiro gol vascaíno, para colocar o volante Andrey, alteração que não agradou a torcida. Além do desconforto, o placar final foi vantajoso, mas dois gols de diferença deixariam o time carioca em um cenário mais positivo para buscar a classificação no jogo de volta.

Os dois times voltam a se encontram no dia 4 de abril, na Ressacada, em Florianópolis (SC). Com tempo para pensar no confronto, o Vasco passa a focar agora na disputa da Taça Rio. O próximo duelo será contra a Cabofriense, às 16 noras deste domingo, no estádio Kleber Andrade.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade