PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

Torcida em São Januário, defesa e atacantes: o que observar no Vasco contra o Cruzeiro

Arquibancada receberá até mil pessoas em São Januário. Torcedores permitidos na Colina após um ano e meio. Retaguarda precisa melhorar, Cano encerrou jejum, mas tem reserva

19 set 2021 10h01
| atualizado às 10h01
ver comentários
Publicidade

O primeiro jogo de Fernando Diniz em São Januário, como técnico do Vasco, tem muito mais coisas a serem observadas. Para além da urgência que o Cruz-Maltino tem de vencer e se colocar como postulante ao acesso, há detalhes a serem observados contra o Cruzeiro, neste domingo.

Cano é um pilar do Vasco, e encerrou jejum de dez jogos contra o CRB (Rafael Ribeiro/Vasco)
Cano é um pilar do Vasco, e encerrou jejum de dez jogos contra o CRB (Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

- Riquelme: deve ser ele o substituto do suspenso Zeca. A ver como o promissor lateral-esquerdo vai encarar a pressão do momento atual do time.

- Cano: após dez jogos de jejum, o centroavante desencantou com um gol de calcanhar contra o CRB. O Vasco depende ofensivamente do artilheiro, ainda mais num clássico como o deste domingo.

- Daniel Amorim: o reserva imediato de Cano, que tem bom aproveitamento por minutos, está de volta após suspensão. Se o titular não for suficiente, a força poderá chegar do alto.

- Torcida: após um ano e meio, a arquibancada de São Januário não estará vazia. Serão somente mil pessoas, mas que poderão apoiar um time que precisa muito.

- Defesa: a retaguarda cruz-maltina segue como uma das piores. Precisa inspirar mais confiante sob pena de inviabilizar as chances já remotas de acesso do time.

Lance!
Publicidade
Publicidade