PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

Sem Nene, entenda como Diniz pode escalar o meio-campo do Vasco contra o CSA, em São Januário

Protagonista desde que retornou, meia está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Comandante terá dor de cabeça para suprir a ausência do atleta em um confronto direto

26 out 2021 06h06
| atualizado às 06h06
ver comentários
Publicidade

Em apenas oito jogos, Nene transformou o Vasco em campo e fez a equipe ser mais competitiva na Série B. Protagonista desde seu retorno, o meia mostra, que apesar da idade, ainda pode ser decisivo e ajudar o Gigante da Colina sob a batuta de Diniz. Para a próxima partida, o comandante não poderá contar com o camisa 77 e terá dor de cabeça para substituir sua estrela.

Nene está fora do jogo contra o CSA, nesta sexta-feira, às 21h30, em São Januário (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Nene está fora do jogo contra o CSA, nesta sexta-feira, às 21h30, em São Januário (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

O Vasco não tem em seu elenco outro jogador com tais características. Decisivo, que desequilibra com um toque ou lance de genialidade, e traz qualidade na bola parada. Foram quatro gols e duas assistências desde que voltou. Diante disso, o LANCE! analisou de que maneira Diniz pode escalar o meio-campo do Vasco contra o Azulão, sexta, às 21h30, em São Januário.

A tendência de acordo com as últimas partidas

No esquema de Diniz, Marquinhos Gabriel tem atuado mais recuado, vindo de trás para construir. O meia subiu de produção com essa mudança e com a chegada de um protagonista. Como coadjuvante, ele tem sido importante no crescimento do time. Antes, atuava mais centralizado no estilo de jogo de Marcelo Cabo, mas ao longo da carreira jogou mais pelos lados.

Uma possibilidade é colocá-lo mais à frente e promover o retorno de Andrey. O camisa 6 era titular da equipe antes de se machucar contra o Goiás. No domingo, ficou como opção no banco e entrou na etapa final. O volante exerceria a função de Marquinhos, enquanto o meia cumpriria o papel de Nene atuando mais à frente.

Aposta nos meninos da base na reta final

Em um estilo de jogo de aproximação e saídas curtas, o treinador tem a opção de MT. Com Cabo, o jovem foi utilizado, mas voltou ao Sub-20 na era-Lisca. De volta aos profissionais, ele deve atuar no jogo de volta das quartas do Brasileiro Sub-20 contra o Flamengo, nesta terça, mas já teve oportunidade de jogar sob o comando de Diniz. Ele entrou na etapa final contra o Coritiba, mas por ter sido pouco utilizado não deve ser o escolhido.

Um nome no elenco do Vasco que também teve muita chance com Cabo, mas ainda não apareceu com Diniz é o de Matías Galarza. No início da temporada, a trinca do paraguaio com Andrey e Marquinhos Gabriel no meio de campo foi bastante utilizada. Muito se questiona a falta de oportunidade do jovem desde a chegada do novo comandante.

Outra peça no meio de campo é o jovem Juninho. Apesar de ter potencial, o meio-campista voltou para o Sub-20 por questão disciplinar, teve uma lesão recente, e por lá permaneceu. Na época da base, Caio Lopes também atuou como camisa 10, mas não teve essa experiência com Diniz. O técnico não pode cometer erros neste momento decisivo da Série B.

- O Nenê de fato tem sido o nosso grande protagonista, ele chegou de maneira especial, com intimidade com o nosso torcedor e com a instituição. Ele vem produzindo muito em todos os jogos. Tanto na questão de decidir os jogos, quanto na liderança e também na ajuda ao sistema defensivo. Eu já estou pensando, obviamente é muito precoce, mas temos algumas possibilidades. Durante a semana vou procurar escolher o substituto - disse Diniz.

Mudança de esquema e posicionamento

Uma mudança significativa na estrutura da equipe não deve ser vista com bons olhos, já que a Série B está na reta final. Uma opção diferente seria colocar mais um jogador na área ao lado de Cano, que tem ajudado na marcação (Daniel Amorim). Para isso, entraria mais um volante ou deslocaria um ponta - Pec ou Morato - para ajudar na construção por dentro. Dessa forma, Riquelme poderia ter mais liberdade para apoiar e explorar o corredor.

Por fim, vale lembrar que o principal reserva da posição sofreu uma grave lesão e só retorna na próxima temporada. O argentino Martín Sarrafiore passou por uma cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e renovou seu empréstimo até o fim de 2022. Resta saber como a equipe irá se comportar sem Nene em um duelo de seis pontos com a presença da torcida na Colina.

Lance!
Publicidade
Publicidade