PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

Posições: zagueiros do Vasco ilustraram o ano constantemente ruim da equipe

Ulisses, Miranda, Ernando, Ricardo Graça, Leandro Castan e Walber se alternaram na equipe que sofreu gols do Estadual à Série B do Campeonato Brasileiro

8 dez 2021 08h45
| atualizado às 08h45
ver comentários
Publicidade

A defesa do Vasco foi a segunda pior da Série B do Campeonato Brasileiro e isso não seria possível por culpa somente dos zagueiros. Mas o miolo de zaga cruz-maltino teve diferentes formações desde o Campeonato Carioca, e quase sempre decepcionou. Esta posição é o alvo, nesta terça-feira, da série que o LANCE! conta sobre a temporada do time de São Januário. Antes, os desempenhos de goleiros e laterais foram destrinchados.

Zagueiros do Vasco não foram os únicos culpados, mas passaram longe de ter um ano positivo (Montagem LANCE!)
Zagueiros do Vasco não foram os únicos culpados, mas passaram longe de ter um ano positivo (Montagem LANCE!)
Foto: Lance!

Como uma temporada acabou quase que sobreposta na outra, a dupla idealizada na formação do elenco demorou a atuar junta: Ernando e Leandro Castan foram começar uma partida somente na segunda fase da Copa do Brasil, contra o Tombense. Era o décimo jogo do Cruz-Maltino no ano e o então treinador, Marcelo Cabo, entendia ter achado a espinha dorsal da equipe.

Nos primeiros jogos, Miranda e Ulisses foram os escolhidos - o segundo faria os cinco jogos na temporada naquele Estadual. O Vasco utilizou a competição para equilibrar fisicamente os jogadores rumo à Série B. Diferentes parcerias foram vistas, por suspensões, lesões ou opções técnicas. Mas a defesa cruz-maltina nunca passou total confiança.

A Segunda Divisão começou e o time foi conseguir não ser vazado somente na quinta rodada. Castan começou ausente, depois retornou, Miranda ganhou posição de Ernando e a verdade é que um grande rodízio, principalmente por critérios de desempenho, aconteceu. O capitão ainda se envolveu numa polêmica em junho.

Miranda foi suspenso por doping e jogou pela última vez no início de setembro. Também por isso o clube acertou com Walber, que entrou em campo apenas oito vezes e teve participação quase sempre discreta. O problema foi a última impressão: péssimo desempenho contra o Vitória.

A temporada terminou, portanto, com Ernando dispensado do último jogo; Miranda impedido pela Conmebol; Walber em férias antecipadas; Ricardo Graça desgastado - chegou a cometer falha capital no jogo seguinte ao retorno após ouro olímpico; e Leandro Castan constrangedoramente vaiado no último jogo em São Januário.

Lance!
Publicidade
Publicidade