0

Justiça determina portões fechados para final Vasco x Flu

17 fev 2019
09h15
atualizado às 16h53
  • separator
  • comentários
Em decisão proferida pela desembargadora Lucia Helena do Passo durante a madrugada, a final da Taça Guanabara entre Vasco e Fluminense, marcada para as 17h deste domingo, no Maracanã, terá que ser realizada de portões fechados. Para justificar a medida, a desembargadora alegou omissão do contrato, falta de acordo entre as partes por setor sul e "risco iminente de conflitos" entre as torcidas. Ela também determinou a devolução dos valores pagos pelos torcedores que já adquiriam ingressos.
Foto: Magalhães Jr/Photopress / Gazeta Press
 
Amparado por um ato da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, o Vasco manteve a venda de ingressos para o setor sul do estádio, enquanto o Fluminense estava amparado por uma decisão judicial que fazia valer seu direito de ocupar o setor. O presidente Pedro Abad, revoltado com a situação, deu entrevista convocando os torcedores do Fluminense para uma guerra e disse que poderia até acontecer conflitos e até mortes pela decisão tomada pela entidade. E pediu a realização do clássico com os portões fechados.
 
No seu despacho, a desembargadora Lúcia Helena do Passo criticou a falta de entendimento, a ausência de clareza no contrato assinado pelo Fluminense e se disse preocupada com "manifestações publicadas em redes sociais que apontam risco iminente de confronto e violência entre as torcidas do Vasco da Gama e do Fluminense", causadas pela postura dos dirigentes que só fazem acentuar o conflito.
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade