PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

Jogou bem? Torcedores do Vasco têm discordado das avaliações de Marcelo Cabo nas entrevistas

Movimento de críticas, na internet, imediatas às análises pós-jogos do treinador cruz-maltino tem se repetido nos últimos jogos

14 jun 2021 18h31
| atualizado às 18h31
ver comentários
Publicidade

Antes da pandemia de Covid-19 era assim: as entrevistas coletivas de jogadores ou treinadores aconteciam após cada treino ou jogo e cada veículo publicava conforme sua demanda: sites transcreviam em tempo real, canais de televisão utilizavam trechos em suas programações e as rádios idem. Isso tudo com raras exceções. Canais dos clubes, na maioria dos casos, passaram a transmitir entrevistas pós-jogo ao vivo. No caso do Vasco, houve fatores positivos, mas um negativo para a instituição mais recentemente.

Vasco venceu no sábado, mas a atuação foi novamente criticada nas redes sociais (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Vasco venceu no sábado, mas a atuação foi novamente criticada nas redes sociais (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

De mais latente houve a aproximação da torcida à rotina do Cruz-Maltino. Com as frequentes lives e entrevistas sendo a opção a quem não pode ir aos estádios, o número de seguidores da Vasco TV aumentou, campanhas de divulgação e associação foram feitas, mas há, por outro lado, críticas frequentes ao técnico Marcelo Cabo.

Se antes a frequência e a velocidade com que se assistia às declarações de quem quer que fosse o treinador do clube era menor, no período pandêmico é instantâneo. E após cada atuação do Cruz-Maltino, a avaliação do comandante é criticada. Mesmo após a vitória sobre o Brasil de Pelotas, no último sábado, a primeira do time na Série B do Campeonato Brasileiro. Vale ressaltar que analistas também têm criticado as atuações do time vascaíno.

- Não fizemos um bom primeiro tempo. Melhoramos nos últimos dez minutos, no volume. Não conseguimos sair da marcação pressão (do Brasil) no início, não conseguíamos construir por dentro, nem tivemos profundidade. Depois dos 30 minutos, conseguimos encaixar um pouquinho com o Matías (Galarza) acompanhando o lateral, trabalhando mais a bola, mas sem peso de área - analisou o comandante, antes de valorizar o segundo tempo da equipe.

No Twitter, antes mesmo da última entrevista coletiva já havia comentários prevendo discordarem do que o comandante diria. E as avaliações de treinador e torcedores se confirmaram dissonantes durante e depois. Discordância que sempre há quando o time não agrada, principalmente quando não agrada e não vence. Mas é ponto negativo, para o clube e seus atores, quando a relação se aproxima.

Lance!
Publicidade
Publicidade